Siga-nos

OiCanadá

Educação

É o fim do programa de estudo e trabalho para estudantes de idiomas

Conforme previamente anunciado pela Imigração canadense, mudanças nas leis que viabilizam o programa de estudo e trabalho no Canadá para estudantes de idiomas entram em vigor no dia 1o de junho de 2014, mas beneficiam quem pretende cursar uma faculdade canadense.

Segundo as mudanças anunciadas, a partir desta data somente alunos de cursos pós-secundários reconhecidos pelo governo canadense terão direito a trabalhar no país. Uma das boas notícias é que não será mais necessário solicitar a permissão de trabalho nesse caso. A própria permissão de estudos autorizará automaticamente o aluno a trabalhar por até 20 horas semanais durante as aulas e período integral nas férias, sem que o estudante precise solicitar uma permissão de trabalho. O aluno deverá estar fazendo um curso profissionalizante de no mínimo 6 meses que lhe garanta um diploma ou certificado em uma instituição reconhecida pelo governo.

E quem estava se programando pra estudar inglês ou francês no Canadá e depois trabalhar, como fica? Segundo o comunicado, estudantes internacionais que estiverem estudando em instituições não reconhecidas pelo governo e possuírem uma permissão de trabalho terão autorização de continuar a usar suas permissões de estudo e trabalho até que o programa seja completado, por um período máximo de 3 anos contando a partir de 1o de junho de 2014.

Dessa forma, quem já está embarcando para o programa de estudo de idioma mais trabalho no Canadá, e também quem já se matriculou e deu entrada no pedido de permissão de estudo e trabalho, não precisa se preocupar. São grandes as chances de tudo dar certo.

Por outro lado, quem ainda está planejando participar do programa, precisa agilizar o processo. A fim do candidato ter mais chances de receber as permissões de estudo e trabalho canadenses, profissionais do setor estão indicando que as matrículas sejam feitas até o final de março pois, segundo o consulado canadense no Brasil, as permissões devem ser solicitadas no máximo 6 semanas antes do embarque e é mais garantido que o candidato esteja com as permissões em mãos antes de junho, quando as mudanças anunciadas entram em vigor.

Provavelmente, a maioria das escolas vai continuar aceitando matrículas até o meio de abril, ou até além dessa data, mas é importante que o candidato esteja informado de que, quanto mais tarde o aluno se matricular, menores serão as suas chances de conseguir participar do programa. É recomendado que o aluno, antes de se inscrever, verifique a política de reembolso da escola ou agência onde o pacote será adquirido, para o caso do visto ser negado, como forma de precaução.

Há especulações no mercado sobre a criação de novos pacotes de estudo e trabalho que se enquadrarão nas novas leis e permitirão que estudantes de idiomas continuem tendo autorização para trabalhar no país.

Boa sorte!

Continue lendo
Publicidade
Leia também...
Fernanda Thiesen

Fernanda é carioca, publicitária, co-fundadora e editora-chefe do OiCanadá, e web designer no SiteToaster.co. Imigrou para o Canadá no final de 2006 e se tornou cidadã canadense em 2011.

2 Comentários

2 Comments

  1. Diego Henrique

    04/maio/2014 at 18:30

    Caraca meu… E agora? Estava planejando fazer intercâmbio em 2017 para estudar e trabalhar. Ir só estudar não dá. :/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Educação

Receba as novidades do blog por email

Digite seus dados abaixo para assinar nosso boletim e receber todas as novidades do blog em sua caixa postal. É de graça e você pode se descadastrar a qualquer momento.
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
Topo