Siga-nos

OiCanadá

Vistos e Imigração

Estudo da Universidade de York aponta: empregadores não estão prontos para o sistema de imigração Express Entry

[CANADIAN IMMIGRANT] No primeiro dia do ano, o governo canadense lançou seu mais novo sistema de imigração para profissionais qualificados –o Express Entry– prometendo processos com duração de no máximo 6 meses. Mas será que o Express Entry vai realmente dar certo?

Um estudo recente feito pela Universidade de York aponta que isso não deve acontecer num futuro tão próximo assim. O estudo afirma que as empresas locais não estão preparadas com um plano de integração estratégico bem desenvolvido para poder contratar os imigrantes que chegarão ao país rapidamente sob o novo sistema.

O sucesso do sistema Express Entry –cujo sorteio inaugural de seleção de candidatos para residência permanente está previsto para o final deste mês– dependerá principalmente da compreensão por parte dos empregadores canadenses sobre estes trabalhadores qualificados no contexto da estratégia organizacional e prontidão para integrá-los à cultura de trabalho existente na empresa, diz a professora e autora do estudo, Jelena Zikic, na Escola Superior de Gestão de Recursos Humanos.

“No cenário atual, a rápida chegada de um migrante qualificado não garante uma integração bem sucedida, nem sucesso para os empregadores locais”, Jelena afirma, observando que tais empresas “devem ir além de simplesmente reconhecer os possíveis benefícios do sistema, focando não somente no que é preciso fazer para atrair profissionais qualificados mas, mais importante ainda, na forma de integrá-lo corretamente e alavancar suas habilidades”. Em seu artigo intitulado Skilled Migrants’ Career Capital as a Source of Competitive Advantage: Implications for Strategic HRM, publicado no Jornal Internacional de Gestão de Recursos Humanos, Jelena orienta empresas locais e empregadores a trabalharem em conjunto com organizações comunitárias e agências de emprego a fim de criar uma estratégia de recrutamento e integração mais inclusiva.

Segundo ela, essa abordagem organizada vai ajudar as empresas a encontrar, atrair e incorporar o conhecimento diversificado do novo empregado à equipe e ambiente de trabalho já existentes. O estudo também recomenda várias estratégias de integração, como a promoção de recrutamento livre de preconceito e a cultura de trabalho inclusiva, baseada em treinamento cultural e de comunicação para antigos e novos funcionários.

Outra recomendação fundamental para facilitar a integração de um novo imigrante qualificado ao local de trabalho é se concentrar em alavancar suas habilidades sociais e profissionais. “Por exemplo, as iniciativas de monitoramento e networking entre os funcionários locais e recém-chegados devem ser colocadas em prática para permitir o intercâmbio e a aprendizagem mútua”, escreve Jelena, que imigrou para o Canadá aos 15 anos de idade e tem explorado o tema de integração profissional dos imigrantes extensivamente em sua carreira acadêmica.

Continue lendo
Publicidade
Leia também...

Cinthia Ferreira é professora de português/inglês/francês e tradutora brasileira, residindo atualmente em Toronto, Canadá. Tradutora formada pela Universidade de Toronto especializada em: Marketing, Business, Turismo, Tecnologia e Documentação para processos de imigração como: Certidões de Casamento, Certidões de Divórcio, Atestados de Antecedentes Criminais, Certidões de Óbito, Diplomas, Documentos de Identidade, Históricos Escolares, Extratos Bancários, Cartas de Recomendação, Currículos, entre outros, nos seguintes idiomas: Inglês, Português, Francês e Espanhol. Professora de Inglês e Português formada em Letras, com mais de 10 anos de experiência em: Cursos Regulares ou Intensivos, Preparação para Teste de Cidadania Canadense, Preparação para exames de proficiência como TOEFL/IELTS, Preparação para exames da imigração CELPIP, MELAB e CAEL, Business English, Conversação, Gramática e Vocabulário através de cursos presenciais ou aulas online.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Renato Aquiles

    05/fev/2015 at 18:44

    Então, pra mim que tenho 18 anos e pretendo iniciar um processo de imigração quando tiver acabado a graduação (que nem comecei ainda) esse sistema vai estar melhor e mais “maduro”? Será que para os futuros imigrantes será mais difícil imigrar? Ou os brasileiros vão ter de estudar mais? Hahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Vistos e Imigração

Posts Populares

Topo