Siga-nos

OiCanadá

Educação

Intercâmbio no Canadá em sete passos

Fazer intercâmbio é uma experiência para a vida inteira. Além de ser uma excelente estratégia para melhorar o currículo, aprender um novo idioma também significa ter a possibilidade de contato com diversas culturas, especialmente em cidades como Toronto, já que é um dos lugares mais cosmopolitas do mundo. Mas para tudo correr como “manda o figurino”, é preciso planejamento. O OiCanadá ajuda a você a seguir passo a passo nessa empreitada.

Nunca foi tão fácil para os brasileiros estudar no exterior como agora. Graças ao crédito facilitado, possibilidade de parcelamento e com o real valorizado, a classe C já representa mais da metade de clientes em várias agências de intercâmbio do Brasil. Só em 2010, segundo a Belta (associação que reúne agências de intercâmbio do Brasil), mais de 167 mil estudantes fizeram algum curso fora do Brasil. A expectativa para esse ano é de 282 mil alunos, movimentando cerca de dois bilhões de dólares.

O Canadá é o destino favorito desses brasileiros que querem estudar fora. De acordo com dados fornecidos pelo governo canadense, cerca de 20 mil estudantes do Brasil frequentaram escolas em Toronto e outras cidades do país no ano passado, e a expectativa é que esse número cresça ainda mais. “As escolas canadenses oferecem uma excelente qualidade de ensino e infraestrutura. Se comparado a outros países de primeiro mundo como Estados Unidos, Austrália e a Europa em geral, o Canadá é o lugar que fornece o melhor custo-benefício, além de ser seguro e fácil de agradar a qualquer perfil de estudante”, diz Luísa Vianna, gerente de cursos da Central de Intercâmbio.

Mas para não “comprar gato por lebre” e evitar transformar essa experiência em um verdadeiro pesadelo, é preciso que o estudante fique atento ao perfil da escola e principalmente à escolha de uma boa agência de intercâmbio. Um outro ponto importante é procurar ao máximo ter contato com o idioma que está aprendendo, ou seja, evitar brasileiros. “É importante que a pessoa tenha a cabeça aberta e esteja mesmo disposta a vivenciar a experiência do intercâmbio, entender a cultura do país, e procurar fazer amizades com gente de outra nacionalidade, de preferência que não seja de língua espanhola, para evitar o ‘portunhol’”, aconselha Luíza.

Para ajudar no planejamento do intercâmbio perfeito, o OiCanadá indica sete passos que o estudante deve dar antes de viajar para o Canadá. Uma boa dica é começar a se preparar com antecedência, principalmente por causa do visto e pela possibilidade de conseguir passagens aéreas com bons preços.

  • 1o passo- A escolha de uma boa agência de intercâmbio. Com o crescimento no número de brasileiros que optam por um curso no exterior, aumentou também o número de agências. É tanta gente trabalhando nessa área, que nem todo mundo oferece qualidade no serviço. Por isso, muita cautela na escolha. Uma boa dica é verificar se a agência está credenciada à Belta (Brazilian Educational and Language Travel Association), que tem como objetivo registrar agências que prestam serviços com excelência ao cliente. Uma boa empresa não oferece somente o programa da escola, mas se preocupa principalmente em adequá-la ao perfil do aluno. Por isso, é preciso que o cliente se sinta seguro com relação ao agente de intercâmbio. Uma outra dica é dar uma olhada no site da agência, e observar as informações que ela oferece.
  • 2o Passo- Escolher a escola e o curso ideais. Existe uma grande quantidade de escolas de inglês como segunda língua em Toronto com diferentes tipos de programas para o estudante. Por isso, é muito importante que você tenha em mente em que tipo de curso e instituição quer estudar. Existem aquelas mais voltadas para o público executivo, com cursos mais sérios, e outras destinadas a alunos mais jovens, trazendo uma grande variedade de atividades que envolvem desde passeios pela cidade até festas em bares e boates. Uma boa dica é verificar o número de brasileiros que estudam na escola (quanto mais brasileiros, mais difícil vai ser para aprender o idioma). As melhores agências de intercâmbio oferecem profissionais treinados para direcionar o aluno à escola que se adequa ao seu perfil. Lembre-se que estudar no Canadá é um investimento que envolve milhares de dólares. Por isso, é preciso que você esteja feliz com a sua escolha. “Não adianta ouvir somente o pai que está pagado pelo curso do filho que quer que ele estude em uma escola mais rigorosa, quando na verdade o aluno quer passear, ir a shows e fazer excursões. É preciso que haja uma mistura para que haja um melhor aproveitamento do intercâmbio”, aconselha Luíza Vianna.
  • 3o Passo- A escolha do homestay mais adequado. Morar com uma família canadense é uma das melhores opções para aprender o idioma. Algumas agências oferecem a opção ao estudante de escolher que tipo de família gostaria de morar enquanto estiver fazendo o curso. Toronto é uma cidade multicultural, e praticamente metade da população é de imigrantes. Por isso, não se espante se a sua hostfamily for de chineses, filipinos, indianos, gregos ou europeus. Se você puder ficar na casa de alguém que fale inglês como primeira língua, ótimo. Caso contrário, não é tão ruim assim. De qualquer forma, você ainda vai ter que falar inglês. Além disso, conversar com alguém que possua um diferente sotaque pode ser vantajoso para a maioria das pessoas. Existe também a possibilidade de ter contato com uma cultura diferente e bastante rica. É preciso ressaltar que muitas dessas famílias de imigrantes possuem filhos que nasceram no país ou imigraram bastante jovens, e falam inglês sem nenhum “sotaque estrangeiro”. Quanto aos problemas no homestay, eles podem ser solucionados com a própria escola. Porém, a probabilidade de que algo desse tipo ocorra (ao ponto do estudante querer mudar de casa) é pequena. Muitos estudantes optam por ficar no homestay durante os primeiros meses, e depois terminam dividindo algum apartamento com um colega da escola. Para saber mais, visite os posts A hospedagem em casa de família canadense e Uma caixinha de surpresas chamada host family.
  • 4o passo- Organizar a documentação. Brasileiros precisam de visto para entrar no Canadá. Para quem quer ficar no Canadá até seis meses, pode conseguir o visto de turista. Para saber sobre como adquiri-lo, visite o post Como tirar visto de turista para o Canadá. Se você está querendo fazer um curso superior a seis meses, vai precisar de um Study Permit (visto de estudante). O site do Departamento de Cidadania e Imigração do Canadá ensina como fazer para consegui-lo. Existem despachantes, na maioria das vezes indicados pelas agências de intercâmbio, responsáveis por ajudar o aplicante com toda a burocracia de retirada de vistos. É importante ressaltar que quem vem ao Canadá por mais de seis meses, precisa passar por exames de saúde com um médico credenciado pela imigração. Existem vários deles espalhados pelo Brasil.
  • 5o Passo- Obter um seguro de saúde. Vir para o Canadá sem um seguro de saúde é um grande risco, a não ser que você tenha dinheiro o suficiente para pagar médico particular no país em caso de emergência, o que não é nada barato. Algumas consultas podem chegar a milhares de dólares se for pedido algum tipo de exame (e geralmente pedem). “Uma dorzinha de barriga pode ser tornar uma grande dor de cabeça”, alerta Luíza. Por isso, é melhor prevenir do que remediar. O custo de um seguro de saúde para seis meses no Canadá custa em média 550 dólares.
  • 6o Passo- O que levar. O Canadá é um país de temperaturas extremas. Em Toronto, enquanto inverno é muito frio (onde muitas vezes chega a fazer 20 graus abaixo de zero), o verão é bastante úmido e quente. Já na primavera e no outono, a temperatura oscila bastante, podendo fazer frio e calor no mesmo dia. Por isso, é importante que o estudante traga na mala roupas de acordo com a época do ano. Uma boa dica é levar o mínimo necessário e deixar para comprar o resto aqui. Existem em Toronto lojas que vendem roupas de excelente qualidade, com preços bastante acessíveis. Também não pode esquecer de comprar uma lembrança para a família que irá morar com você no homestay. O presente não precisa ser caro, mas deve ser criativo. Pode ser uma camisa do seu time de futebol favorito, sandálias Havaianas, chocolate Garoto, um artesanato da sua cidade, livros de fotografias do lugar onde você mora no Brasil ou qualquer outra coisa que tenha a ver com a sua cultura ou personalidade. Para mais informações, visite o post Roupas: o que comprar e o que trazer do Brasil.
  • 7o Passo- Aproveite cada momento. Toronto é sem dúvidas uma das melhores cidades do mundo para estudar. Além das escolas serem muito boas, o lugar tem excelentes atrações. O OiCanadá possui um arquivo com os melhores pontos turísticos, bairros, restaurantes, bares, lojas e entretenimento local, além da experiência de algumas pessoas que já vieram fazer intercâmbio na cidade. Por isso, serve como um guia durante toda a sua estada no Canadá. Também não deixe de conhecer cidades próximas, como Niagara Falls, Ottawa, Montreal e Quebec e amplie o seu ciclo de amizades conversando com os moradores locais. O canadense é um povo extremamente simpático, alegre, adora brasileiros e está sempre aberto a uma boa conversa.

Quer ter uma ideia de preços de intercâmbio para o Canadá? Leia o post Intercâmbio Canadá Preço – Quanto custa estudar em outro país?.


foto (ilustrativa): Franklin Dattein

Continue lendo
Publicidade
Leia também...

Marcio Rollemberg é pernambucano e formado em jornalismo. Foi editor-chefe de um telejornal universitário, produziu documentários e trabalhou como repórter de TV no Brasil. Em 2005 mudou-se para Toronto e atualmente é um dos colaboradores de uma revista e de um canal de TV. Em 2011 juntou-se a equipe do OiCanadá, onde escreve matérias sobre Turismo e Variedades.

16 Comentários

16 Comments

  1. Rafael Machado

    02/abr/2014 at 11:23

    Muito legal as instruções.

    Eu sou casado, existe forma de fazer intercambio com minha esposa?

  2. Lara

    21/set/2013 at 21:35

    Estou atrasada no post mas vou perguntar mesmo assim: tem uma irmã de uma amiga q oferece estadia para estudantes brasileiros em Vancouver, ela perguntou se eu n gostaria de ir, teria algum problema se ela me matriculasse numa escola de francês e me mandasse um comprovante para eu tirar o visto? N teria nenhuma agência envolvida, apenas a moradora de lá, q por sinal é muito simpática e completamente confiável ( ela oferece hospedagem pois n tem filhos e é um jeito de ter contato com o Brasil)

    • OiToronto

      23/set/2013 at 00:57

      Oi Lara. Não há problema algum em fazer intercâmbio sem uma agência. Mas às vezes agências possuem preços promocionais mais em conta do que fechando diretamente com a escola, e algumas agências também te auxiliam com o processo de visto, passagens para estudantes etc. Se vc tiver uma agência de confiança no Brasil, não custa pedir um orçamento para comparar. Abs.

  3. claudio vidal

    13/fev/2013 at 13:03

    Ola pessoal, estou me preparando para ir ao canada daqui a uns dois anos, periodo em que vou terminar minha faculdade de direito.
    Estou começando minhas pesquisas em diversos sites, olhando principalmente depoimentos de pessoas que vivem ou ja tiveram experiencias no canada, alem das condiçoes financeiras que tambem tera um grande peso na decisao final (se vou ou nao).
    precisava saber tambem se é facil fazer uma pos graduaçao na area de direito e tambem se minha idade (em dois anos estarei com 41 anos).
    Alguem que possa me ajudar com informaçoes ficarei muito grato.

    Obrigado e boa sorte a todos!!

  4. GISELE

    13/fev/2013 at 08:44

    OLÁ,

    Estou procurando mestrado em Contábeis no Canadá, mas nunca fiz intercâmbio, ouvi falar em algumas escolas em toronto, e tb na questão de fazer a aplicação no Brasil, para entrar no mestrado.

    att

  5. Graziele

    22/nov/2012 at 14:22

    Oi pessoal,

    adorei as dicas! Estou planejando ir p/ ficar 6 meses.
    Nao tenho ideia das escolas, alguém conhece uma boa?
    A agencia que estou vendo é a CI, conheço uma pessoa que ja foi com eles, e ela gostou.

    alguém tem outra indicação?

    Obrigada ;)

  6. Ana Paula

    30/ago/2012 at 21:27

    Obrigada pelas Dicas!!
    Muito valiosas para quem ainda vai viver este momento tão importante do intercâmbio e viver em Toronto!!!

  7. Karen

    30/ago/2012 at 16:35

    Evelini, Toronto tem muitas atrações com entrada grátis, a média que se paga para shows ou parques é 20~30 dólares. Quando estive por lá a CN Tower custava 15 CAN, vi o show do Bon Jovi por 35CAN e vi o Cirque de Soleil de graça no festival de verão. No transporte vc adquire um montly pass por cerca de 130CAN e usa infinitas vezes por dia em onibus e metrô (é valido do primeiro ao último dia do mes gravado no cartão).

    Se a Danielle ainda precisa de uma indicação, fica a agência Experimento Intercâmbio Cultural (SP)/ experimento.org. É a segunda vez que vou com eles e nunca tive problemas, o atendimento é sensacional!

  8. Evelini

    23/ago/2012 at 10:47

    Olá
    No mês que vem estou indo para Toronto e gostaria de saber quanto, em média, se gasta por lá. Vou ficar 35 dias em uma homestay com 3 refeições diárias. Mas não tenho idéia de custos de transporte e de entradas nos lugares.
    Alguém pode me ajudar?
    Muito obrigada!
    Evelini

  9. Danielle

    19/jun/2012 at 21:52

    Boa noite!

    Preciso muito de dicas e ajuda, estou querendo passar 3 meses no Canadá para fazer um intercâmbio, ou seja , focar no inglês.

    Porém sem conhecer alguém que possa me passar dicas é difícil, estou me virando, fazendo contatos com agências, mas não sei em quem confiar. Não tenho idéia das boas escolas…..já ouvir dizer que tem muita gente sacana, que depois que fecha o programa, não dá nenhum suporte.

    Por favro, quem ler minha mensagem e puder me ajudar eu agradeço.

    Preciso saber muito sobre a cidade de Toronto ou até em Vancouver, saber sobre moradia , custos, etc.

    Um grande abraço.

    Danielle Franco

  10. Rui dos Santos Vasconcelos

    31/maio/2012 at 09:26

    As dicas e os comntários que lí neste site, fizeram eu pensar em conhecer o Canadá. Achei muito legal.

  11. Fabio Scheibler

    17/maio/2012 at 23:22

    Mais uma excelente matéria do site.
    Quero destacar a importância do passo um, a escola de uma boa agência, pois foi isso que permitiu meu intercâmbio acompanhado de minha esposa e meu filho de três e termos ficado em homestay.

    Ficamos nós três em um família canadense maravilhosa. Foi uma grande experiência e não vejo a hora voltar para o Canadá.
    Foi através da agência e da escola de inglês que conseguimos a família, que tratou nosso filho como se fosse neto deles.

    • Danielle

      18/jun/2012 at 22:00

      Olá Fábio, boa noite!

      Gostaria muito de saber qual foi a agência e escola que vcs fecharam, preciso de dicas, pois não conheço alguém que jpá tenha ido para me indicar.

      Danielle

      • Fabio Scheibler

        19/jun/2012 at 12:55

        Oi Danielle,

        Fomos pela World Study de Porto Alegre. O suporte deles foi muito bom.

        • Danielle

          19/jun/2012 at 21:53

          Obrigada Fábio.

          Estou em São Paulo, vou verificar se tem alguma filial por aqui!

          Abçs.

    • Adriano Lima

      08/jan/2013 at 19:59

      Oi Fábio, também estou pensando em ir com a minha esposa, mas estou preocupado em como comprovar vinculo com o Brasil para garantir que vou sair do Canada após o fim do curso. Como você contornou esta questão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Educação

Receba as novidades do blog por email

Digite seus dados abaixo para assinar nosso boletim e receber todas as novidades do blog em sua caixa postal. É de graça e você pode se descadastrar a qualquer momento.
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
Topo