Siga-nos

OiCanadá

Educação

Languages Canada oferece mais segurança ao estudante de idiomas

A escolha de um bom curso de inglês é fundamental para um intercâmbio de sucesso. A Languages Canada, uma associação que avalia as escolas de idiomas no Canadá, serve como uma boa opção para quem procura ensino de qualidade.

Para fazer parte da Languages Canada, as escolas de inglês ou francês (os dois idiomas oficiais do Canadá) precisam passar por um rigoroso processo que avalia os professores, a administração, o departamento de matrículas, as instalações, os serviços disponíveis para estudantes e outros setores. Entre algumas das regras que devem ser cumpridas pelas instituições cadastradas está a garantia de que as informações divulgadas no site oficial das escolas na internet sejam verídicas, incluindo divulgação das taxas de matrícula e política de reembolso.

Apesar das escolas associadas passarem por uma reavaliação a cada quatro anos, alguns critérios são testados anualmente, visando manter a qualidade do serviço oferecido aos estudantes. “Nosso processo de cadastramento garante que as escolas associadas ofereçam a mais alta qualidade do ensino da língua, e que o estudante saia desse programa tendo adquirido um grande avanço no novo idioma”, diz o diretor executivo da Languages Canada, Gonzalo Peralta. “Avaliamos não só o ensino, mas todos os aspectos da escola, como qualidade dos homestays e as técnicas de marketing utilizadas, proporcionando uma melhor experiência ao estudante”.

Benefícios para todos

Entre as grandes vantagens de estudar em uma escola associada à Languages Canada está o ECAP (Education Completion Assurance Program), um seguro que garante ao estudante cursar todo o programa que foi matriculado até o final, sendo transferido sem custo adicional para uma outra instituição se a escola fechar. Caso isso não seja possível, o valor investido é reembolsado ao aluno, graças ao SEAF (Student Education Assurance Fund), um outro benefício dado a quem se matricula em uma das escolas cadastradas.

Não são só os estudantes que são beneficiados pela Languages Canada. As escolas cadastradas ganham respeito e contribuem para que o Canadá continue sendo considerado um país que oferece educação de qualidade para alunos estrangeiros. Elas são divulgadas pela Languages Canada através de palestras e feiras estudantis organizadas em diversos países, e no próprio site da associação na internet, onde é possível ter acesso a informações de todas as instituições associadas, como a Connect School of Languages, a Western Town College (WTC) e a Cornerstone. O interessado pode fazer uma busca no site da Languages Canada, especificando o tipo de programa que deseja cursar. É possível, por exemplo, obter uma lista de escolas que oferecem preparação para o TOEFL ou IELTS, inglês de negócios, cursos de francês, acampamento de inverno ou verão e propostas de estágios e trabalho.

“Uma escola cadastrada à Languages Canada oferece mais segurança ao estudante”, diz Martha Lins Rangel, gerente de marketing da CES Toronto. “Já vi muitas escolas abrirem e fecharem. Algumas delas funcionam como um esquema de fraude para imigração. Essas são as instituições que são eventualmente eliminadas, enquanto as escolas de boa qualidade continuam com suas portas abertas”.

É preciso que a escola esteja funcionando por no mínimo um ano antes de se cadastrar à Languages Canada. A avaliação dura pelo menos seis meses, mas pode levar mais tempo, dependendo do tamanho da escola e da complexidade da avaliação. “Nossas escolas se empenham em manter programas disponíveis para todos os estudantes com preços acessíveis. É claro que com quase 200 escolas associadas, os preços variam. No entanto, existe pelo menos um programa de qualidade disponível em cada faixa de preço”, observa Peralta.

Continue lendo
Publicidade
Leia também...

Marcio Rollemberg é pernambucano e formado em jornalismo. Foi editor-chefe de um telejornal universitário, produziu documentários e trabalhou como repórter de TV no Brasil. Em 2005 mudou-se para Toronto e atualmente é um dos colaboradores de uma revista e de um canal de TV. Em 2011 juntou-se a equipe do OiCanadá, onde escreve matérias sobre Turismo e Variedades.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Educação

Posts Populares

Topo