Siga-nos

OiCanadá

Os bambis são um excesso de fofura

Lazer

Um verdadeiro cenário de conto de fadas à sua espera no Omega Park

A apenas 50 minutos de Ottawa, o Omega Park dá aos visitantes a chance de um encontro cara a cara com animais que parecem ter saído de um conto de fadas! Ali é possível dar cenouras para alimentar bambis, caminhar rodeado de corças e passar um dia confortável e mágico em contato direto com a natureza.

O Omega Park é imenso e boa parte do trajeto e do contato com os animais é feito de dentro do seu carro. Logo após a entrada, há um restaurante com uma bela vista do Lago dos Pássaros e um lojinha de souvenirs e sacos de cenoura. Os preços, por incrível que pareça, são normais, com o saco generoso de cenouras a $3 — dica nossa: compre logo dois sacos e parta as cenouras ao meio quando for oferecê-las aos bichos.

Seguindo adiante, prepare-se para ficar de queixo caído à medida que os animais aparecem soltos pela estrada e sempre muito interessados em chegar à sua janela para conquistar uma cenoura. O contato é direto e delicioso. Muitos deles até curtem um cafuné.

Os bichos são separados de acordo com o nível de perigo. Os mais agressivos ficam mais à distância, atrás de discretas cercas. Dentre os animais próximos, só é proibido alimentar o búfalo (bisão).

A lista de belos espécimes que se pode ver é extensa: alce (elk), veado vermelho (red deer), veado da Vírginia (white-tail deer), gambo — que é o bambi! (fallow deer), coiote (coyote), raposa vermelha (red fox), bisão — que é também conhecido como búfalo (bison/buffalo), lobo cinza (grey wolf), urso preto (black bear), javali (boar), cabra-montês (Alpine Ibex), rena (também chamado de caribu — reindeer/caribou), lobo e raposa do ártico (Artic wolf e Artic fox), boi almiscarado (musk ox) e, claro, um sem fim de pássaros, esquilos, castores, perus selvagens e outros animais de pequeno porte.

Além disso, há áreas para caminhadas, playground para crianças, mesas para pic-nic, um teatrinho a céu aberto para aulas sobre lobos e muito espaço para relaxar, correr ou simplesmente admirar a natureza.

Quem quiser dormir por lá tem à disposição várias opções que vão desde uma tenda indígena típica, a “tepee”, bem simples para duas pessoas até cabines mais espaçosas e confortáveis — uma delas fica em uma mata onde veados pastam à vontade; outra tem uma parede de vidro enorme com vista panorâmica para a área onde os lobos vivem.

Alguns detalhes

O parque funciona o ano inteiro. No inverno, a neve dá um toque especial à paisagem e há menos gente e mais calmaria. O único porém é que os ursos não dão o ar da graça nesta época do ano, porque estão hibernando.

Para as acomodações é preciso fazer reservas online com antecedência.

O Omega tem uma rádio só deles, com um canal em francês e outro em inglês. O conteúdo é calmo e interessante, funcionando como uma espécie de guia, com dados sobre os animais e um pouco da história do empreendimento.

Na entrada, os visitantes recebem um mapa e uma lista de atrações extras daquele dia — pode ser uma apresentação de um artista esculpindo gelo ou troncos de madeira, uma demonstração da confecção de maple syrup ou atividades para crianças.

Não há cobrança por estacionamento e o preço da comida é bem honesto. Também não há restrições em relação a trazer marmita, lanches nem bebidas.

Os banheiros são limpos e confortáveis.

Fotos

Fotos: Magdalena Wierzbicka


Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Lazer

Receba as novidades do blog por email

Digite seus dados abaixo para assinar nosso boletim e receber todas as novidades do blog em sua caixa postal. É de graça e você pode se descadastrar a qualquer momento.
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
Topo