Siga-nos

OiCanadá

Experiência

Sala de cinema à moda antiga

Passeando pela vizinhança da Mount Pleasant, Eliana Rigol encontrou um cinema à moda antiga que mais parece um teatro. Ela conta para gente como foi o passeio.

Desde que cheguei em Toronto, já visitei algumas boas salas de cinema. Outras nem tanto, parecem que poderiam estar em qualquer lugar do mundo, pois não apresentam nenhuma característica própria.

Hoje eu vou contar de um cinema especial, aqui do meu bairro, que conheci em setembro de 2010. Aquele tipo e lugar que não interfere na paisagem. É um cinema com aura de pureza e verdade, um espaço que faz o que se propõe a fazer. Se você é como eu, que gosta de se sentir voltando ao passado de vez em quando, essa experiência está a sua espera.

Estávamos andando perto de casa, num ‘passeio de cobra’ como diria meu avô, que são aqueles sem destino, apenas para olhar o fim da tarde de domingo, tomando sorvete. O sol estava batendo de leve. A região da Mount Pleasant é cheia de lojinhas interessantes, restaurantes, floriculturas, padarias francesas, sem falar na sorveteria italiana mais amada da cidade. Vale um belo passeio de fim de dia entre a Eglinton e a Davisville. Uma rua boa para andar sem pressa, bisbilhotar as vitrines e observar os passantes. Sempre descobrimos coisas novas quando andamos atentos.

Atentos estávamos quando paramos em frente a um lugar chamado Theatre Digital. De digital aquele lugar não tinha nada, quase não entramos porque achamos que estava fechado, silencioso demais. Vimos filmes em cartaz, estava claro que se tratava de um cinema. Eu já tinha visto no Brasil, O segredo dos seus olhos, filme argentino, mas eu gostei tanto, mas tanto que queria rever. Filmes em espanhol quase dispensam legendas, seria como ver um filme brasileiro em terras estrangeiras.

Entramos. Um senhor beirando os 80 anos, de óculos e de suspensório se aproximou, engatou aquela conversa amiga. Ele é chileno e vive no Canadá há 30 anos. Falamos da vida aqui, e de Salvador Allende, ‘político mais nobre’ que ele conheceu pessoalmente antes de sua morte no Golpe em 11 de setembro de 1973, no Chile. O senhorzinho era história pura. Trabalha nesse cinema há mais de 10 anos. Contou que o lugar passou por inúmeras reformas por fora desde 1927, mudou de nome, mas se manteve intacto por dentro. Na hora de comprar os ingressos, ele só cobrou do meu namorado, pois sabia que eu já tinha assistido o filme. Elegância sem limites.

Só há uma sala que passa um filme por vez. Não há uma extensa carta de opções. A sala parece aqueles teatros antigos, com poltronas vermelhas de couro. As paredes e as luminárias inexplicavelmente antigas e elegantes. A idade média das pessoas da sala beirava os 60 anos. E antes da sessão começar a sala lotou de casais e senhoras bem vestidas e cheirosas.

O detalhe: cortina de veludo fechada em frente ao telão. Parecia que iria começar uma apresentação de ballet. Foi quando a cortina abriu e logo o filme começou, sem trailers, sem propaganda. Incrível! Senti um respeito e um orgulho por aquelas pessoas que optavam por aquele lugar e não por outro. Valeu a pena rever o filme dentro daquele espetáculo de espaço, com atmosfera de coisa simples e boa. O tipo de lugar que te remete a uma época onde havia suspense e mistério antes da revelação.

Serviço

  • Onde: 555 Mount Pleasant Rd., Toronto.
  • Tamanho: 600 cadeiras, 45 fot-screen
  • Nos fins de tarde, filmes selecionados são exibidos por $10.
  • Regent Theatre – desde 1927 (em 2002 uma empresa de pós-produção –Theatre D– comprou o lugar).
  • Telefone: 416-480-9884.
Continue lendo
Publicidade
Leia também...
Eliana Rigol

Eliana Rigol é uma inquieta faceira nascida no sul do mundo. É autora do livro "Moscas no Labirinto" e cotidianamente deixa as ideias fluírem num blog que mantém há muitos anos. Advogada por formação, adotou a fotografia e a escrita como formas de tornar a vida mais leve. Migrou para Toronto em 2010, se tornou mãe da Luna, já rodou o mundo e voltou. Acredita no vento, no coração e no movimento.

5 Comentários

5 Comments

  1. Amanda

    09/ago/2011 at 00:19

    Adorei o texto!

  2. Fernando

    08/ago/2011 at 12:40

    Adorei a materia! Estou indo pra Toronto em Janeiro e com certeza irei visitar esse cinema!

  3. Eliana

    21/jul/2011 at 09:52

    Oi queridos!
    Quando vierem visitar Toronto faremos uma paradinha por lá.
    Um beijão!
    Eliana

  4. Fernando A. Rigol

    20/jul/2011 at 18:17

    Eliana:
    Como sempre, muito legal ler teus textos, sempre encontramos neles algo interessante, seja uma impressão, uma informação, sempre com aquelaa dose de nostalgia, ou seria pura poesia, que distingue e torna muito palatável teus “escritos”. Continue nos brindando com a tua “verve”, faz bem a todos nós ! Beijo do tio Fernandol

  5. Plínio Ricon

    20/jul/2011 at 16:42

    Oi Eliana. Depois deste teu artigo V. merece uma permanente. fiquei com vontade de ir ao Regent Theatre . Parabens. abraço . Plínio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Experiência

Receba as novidades do blog por email

Digite seus dados abaixo para assinar nosso boletim e receber todas as novidades do blog em sua caixa postal. É de graça e você pode se descadastrar a qualquer momento.
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
Topo