Siga-nos

OiCanadá

Lazer

Museu é lugar de festa nas noites de sexta-feira

Se você é o tipo de pessoa que gosta de música eletrônica, boa seleção de bebidas e ambiente descontraído, o museu é um bom programa para uma sexta-feira à noite. Poderia até ser irônico se não fosse a mais pura verdade. No Royal Ontario Museum, ou simplesmente ROM,  fósseis de dinossauros, múmias egípcias e artefatos da Roma e Grécia antiga, dividem espaço com os melhores djs da cidade e muita gente bonita.

Sexta-feira à noite o salão principal do ROM, situado no térreo, ganha uma nova roupagem. Cortinas elegantes, telões, mesas altas, paredes tecnológicas com mensagens do twitter e efeitos luminosos deixam claro que o museu está em festa. O lema da ocasião não poderia ser outro: “Espere o Inesperado”. E tem sido assim desde abril, quando foi lançado o Friday Night Live, considerado pela mídia local o evento “para ver e ser visto”.

Os organizadores deixam claro que essa é uma festa para adultos. Para participar, é preciso ter no mínimo 19 anos e só entra se mostrar a identidade. Na porta, os seguranças levam até alguns segundos verificando a veracidade do documento. O público é diversificado, sendo boa parte dele na faixa etária dos 25 aos 35 anos.

O grande barato é que a atração foi programada para começar e terminar cedo (vai das 6pm até as 11pm), o que dá a oportunidade para quem realmente gosta de balada de frequentar um outro evento mais tarde. O objetivo aqui, segundo a própria direção do ROM, é atrair o jovem adulto até o museu. Por isso, todos os ambientes ficam abertos para visitação até as 9pm e o ingresso tem um valor baixo ($9), sendo mais barato até do que o preço cobrado para conhecer o museu durante o dia ($15).

Cada semana o Friday Night Live tem abordado um tema diferente como música, moda e esportes. Quando o OiCanadá esteve presente no evento, na última sexta-feira (18/05), o foco era o festival de filmes GLBT Inside Out. Atores, cineastas e empresários do ramo estavam presentes entre o público. Trailers dos filmes classificados para a mostra eram exibidos no salão. Performistas transitavam entre as pessoas, vestindo roupas futuristas (ou quase nada).

Comida também é vendida no local, em mesas montadas em lugares estratégicos do salão. Experimentamos o sanduíche de frango ($6) e o waffle com sorvete de chocolate ($7), mas também tem batata-frita e noodles. A seleção de bebidas impressiona, e até alguns coquetéis são vendidos (com preços a partir de $5). Os vendedores não aceitam dinheiro em espécie. Por isso, a bilheteria do ROM vende tickets que podem ser usados para a compra de lanches e bebidas (cada ticket corresponde a $1).

Com o passar das horas, o público tímido do início da festa vai se sentindo mais à vontade, e quando menos se espera o ROM vira uma verdadeira discoteca. A impressão que tivemos é que a grande parte das pessoas começam a chegar em torno das 8pm, e em menos de duas horas o salão fica praticamente lotado.

Frequentar o ROM passou a ficar muito mais interessante depois do Friday Night Live, que serve como o encontro perfeito do antigo com o moderno, fazendo com que a monotonia de visitar um museu realmente tenha se tornado algo do passado.

Serviço

  • O que: Friday Night Live @ ROM
  • Quando: Todas as sexta-feiras, até o dia 22 de junho, das 6pm às 11pm
  • Onde: Royal Ontario Museum (100 Queens Park)
  • Quanto: $9. Comida e bebida a partir de $5. É preciso ter pelo menos 19 anos de idade para ter acesso ao evento.
Continue lendo
Publicidade
Leia também...

Marcio Rollemberg é pernambucano e formado em jornalismo. Foi editor-chefe de um telejornal universitário, produziu documentários e trabalhou como repórter de TV no Brasil. Em 2005 mudou-se para Toronto e atualmente é um dos colaboradores de uma revista e de um canal de TV. Em 2011 juntou-se a equipe do OiCanadá, onde escreve matérias sobre Turismo e Variedades.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Lazer

Posts Populares

Topo