Siga-nos

OiCanadá

Notícias

Estreitamento das pistas de veículos pode beneficiar indiretamente ciclistas e pedestres

[LUCIANO BITENCOURT DUTRA] De longe está para acabar a disputa travada entre motoristas e ciclistas pelo mundo. Inúmeras ideias, projetos e mudanças circundam o tema rotineiramente na vida dos habitantes das cidades. Uma das últimas notícias frente ao tema poderá beneficiar indiretamente os ciclistas e pedestres em Toronto, todavia tem assustado os que utilizam os meios de transportes convencionais. Um projeto da administração da cidade de Toronto visa diminuir a largura das pistas de rolagem dos veículos automotores sob justificativa de tornar as vias mais seguras.

O argumento para a redução das pistas dos veículos é frente à sensação de velocidade que os motoristas têm quando estão em uma pista larga ou estreita. O estudo elaborado pelos agentes da prefeitura, que certamente considera pesquisas internacionais sobre tráfego, diz que quanto mais estreita a pista é, maior é a sensação de velocidade. Uma pista larga dá a falsa sensação de segurança para o motorista ir mais depressa.

As futuras alterações levaram em conta a condição de tráfego atual. As inúmeras mudanças ocorrerão ao longo do tempo com o intuito de ajustar o fluxo de veículos em certas regiões evitando, assim, maiores prejuízos na lentidão do trânsito.

A preocupação dos motoristas está diretamente ligada às condições de escoamento do tráfego, visto que, em um primeiro momento, reduzir o tamanho da pista significa aumentar os congestionamentos.

Leno Reis, morador de Barrie, ON, com empresa no centro de Toronto, não acredita que a providência possa diminuir os acidentes, visto que a velocidade em horário de pico já é bem reduzida. E acrescenta que com menos espaço talvez as colisões entre os veículos acabem aumentando. Diz, ainda, que outras mudanças deveriam ocorrer em conjunto, como reduzir a velocidade máxima de 50Km para 40km, como está acontecendo em Nova York, EUA.

Se, por um lado, as perspectivas são duvidosas por parte dos motoristas, por outro lado os ciclistas e pedestres estão bem satisfeitos.

Camile Luiza, uma nova usuária das ciclovias em Toronto, comenta que não fica muito à vontade nelas e que uma mudança na largura da pista e criação de barreira divisória daria mais segurança podendo favorecer o aumento de ciclistas, diminuindo o número de veículos nas ruas.

A mudança não está visando diretamente os ciclistas e pedestres, porém a área reduzida poderá ser transformada em calçadas e ciclovias. Pelas discussões dos últimos anos, a ciclovia é prioridade para todos, ou para quase todos.

Continue lendo
Publicidade
Leia também...
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Notícias

Posts Populares

Topo