Siga-nos

OiCanadá

Vistos e Imigração

Canadá enfrenta queda dramática em processos de cidadania

[CANADIAN IMMIGRANT – Por Nicholas Keung] A porcentagem de imigrantes que se tornam cidadãos vem caindo drasticamente nos últimos anos, de 79% para 26%, entre aqueles que chegaram ao país entre 2000 e 2008.

Quem nos informa é o ex-diretor-geral da cidadania Andrew Griffith, que sugere que as recentes reformas que dificultaram o processo para a obtenção da cidadania podem levar ao desligamento generalizado dos imigrantes da vida pública e identidade canadense.

Sua análise sobre o impacto das reformas dos Conservadores também sugere que a nova versão do teste de cidadania prejudicou os candidatos de minorias visíveis mais do que aqueles de origem Europeia.

“No passado, a cidadania era vista como um trampolim para a Integração dos Imigrantes, e deveria ser feita o quanto antes”, diz Andrew, que apresentou O Multiculturalismo no Canadá em uma conferência de três dias em Vancouver sobre imigração nacional e instalação de novos imigrantes.

“Essas mudanças tornaram mais difícil e proibitiva para algumas pessoas a aquisição da cidadania, transformando o Canadá em um país onde uma porcentagem crescente de imigrantes tendem a permanecer não-cidadãos, sem a capacidade de se envolver no processo político canadense.”

Com base nos últimos dados do governo, Andrew apontou que a proporção de residentes permanentes que eventualmente se tornam cidadãos tem diminuído desde 2000, e caiu mais rapidamente nos últimos anos.

Apenas 26% dos residentes permanentes que se estabeleceram no Canadá em 2008 adquiriram a cidadania canadense, em comparação com 44% da onda de imigrantes que se estabeleceram em 2007, e 79% das pessoas que chegaram em 2000.

Andrew diz que os dados do governo utilizados em sua análise foram selecionados para refletir o fato de que os imigrantes levam em média seis anos para adquirir a cidadania canadense. O grupo de imigrantes de 2008 é o que melhor indica o impacto inicial das reformas implementadas pelo governo conservador.

A taxa de conversão de residente permanente para cidadão geralmente sobe conforme o tempo que os imigrantes estejam no Canadá. Mas uma diminuição de 18% entre os grupos de imigrantes de 2008 e 2007 é alarmante, afirma Andrew.

A porta-voz da Cidadania e Imigração do Canadá Johanne Nadeau diz que o Canadá tem uma das mais altas taxas de naturalização do mundo “, já que 86% dos residentes permanentes elegíveis para a cidadania canadense decidem adquiri-la.”

Ela sugere que Andrew está interpretando os dados de forma errada, pois “não está levando em conta os residentes permanentes que ainda não são elegíveis para se tornarem cidadãos, porque não atenderam a todos os requisitos necessários para iniciar o processo de cidadania.”

Os cidadãos estão protegidos pelo Estatuto dos Direitos e Liberdades, podem votar nas eleições e têm direito ao passaporte canadense. Não só os residentes permanentes não têm esses privilégios, mas também são vulneráveis ​​à revogação do seu status e à sua remoção do Canadá.

“Entendo a lógica por trás dessas mudanças do governo”, diz Andrew, que trabalhava para o governo quando as reformas foram desenvolvidas e lançadas, e se aposentou em 2013.

“Mas sou a favor da inclusão e não da exclusão. Precisamos nos certificar de que os solicitantes da cidadania levem o processo a sério, não é a nossa intenção criar barreiras excessivas e alterar a relação de algumas das comunidades com o país.”

Desde 2010, as reformas incluíram um novo teste de cidadania e a necessidade de uma pontuação maior para ser aprovado: 75% (ou 15 das 20 questões de múltipla escolha) anteriormente o valor era de 60%. O teste mede o conhecimento da história, cultura e valores canadenses.

Andrew também estudou as taxas de aprovação de várias comunidades três anos antes e depois da implantação do novo teste de cidadania.

Os imigrantes do Caribe tiveram uma queda de quase 20% na sua taxa de aprovação, enquanto os do sul da Ásia e comunidades do leste e sul da África tiveram uma queda de mais de 15%.

Nadeau diz que o teste é o mesmo para todos os candidatos, e a taxa global de aprovação tem sido em média 85%. “Isso indica que o teste não é nem muito fácil nem muito difícil, e que os novos canadenses têm uma compreensão abrangente da história, identidade e valores do Canadá.”

Andrew diz que os níveis de educação e renda têm sido tradicionalmente os principais fatores para determinar a prevalência de cidadania em várias comunidades, mas o governo acrescentou atualmente um obstáculo adicional para os candidatos desfavorecidos através do aumento das taxas de inscrição.

No ano passado, Ottawa aumentou duas vezes a taxa de processamento de cidadania: de 100 dólares por adulto, para 300 dólares em fevereiro e 530 dólares em dezembro. Os candidatos aprovados também devem pagar 100 dólares pelo “direito de cidadania”, taxa para realmente se tornarem cidadãos.

Com o programa de imigração anti-fraude de Ottawa, algumas das mudanças mais controversas – como a exigência de que os candidatos à cidadania estejam presentes no Canadá por quatro anos num período de seis (ao invés de três anos num período de quatro), e o aumento da idade de isenção dos testes de língua e cidadania de 65 para 55 – não entrarão em vigor até junho.

“Quando você torna o processo de obtenção de cidadania mais difícil para algumas comunidades, você acaba criando problemas com o compromisso, o vínculo e a identidade do Canadá”, diz Andrew.

“A questão é como podemos obter um equilíbrio entre a garantia da disciplina do processo de cidadania e ao mesmo tempo torná-lo justo e razoável.”

Cinthia Ferreira é professora de português/inglês/francês e tradutora brasileira, residindo atualmente em Toronto, Canadá. Tradutora formada pela Universidade de Toronto especializada em: Marketing, Business, Turismo, Tecnologia e Documentação para processos de imigração como: Certidões de Casamento, Certidões de Divórcio, Atestados de Antecedentes Criminais, Certidões de Óbito, Diplomas, Documentos de Identidade, Históricos Escolares, Extratos Bancários, Cartas de Recomendação, Currículos, entre outros, nos seguintes idiomas: Inglês, Português, Francês e Espanhol. Professora de Inglês e Português formada em Letras, com mais de 10 anos de experiência em: Cursos Regulares ou Intensivos, Preparação para Teste de Cidadania Canadense, Preparação para exames de proficiência como TOEFL/IELTS, Preparação para exames da imigração CELPIP, MELAB e CAEL, Business English, Conversação, Gramática e Vocabulário através de cursos presenciais ou aulas online.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Anônimo

    16/out/2015 at 22:38

    Olá Pessoal,
    Obrigada pelos comentários.
    Vale lembrar que eu somente traduzo os textos, não sou a autora. Mas fico feliz em poder transmitir informações tão importantes e relevantes para a nossa comunidade.

    Um abraço,
    Cinthia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Vistos e Imigração

Posts Populares

Topo