Siga-nos

OiCanadá

Paladar

O brunch nosso de cada dia

Mistura de café da manhã com almoço, o brunch já faz parte da cultura de quem vive em Toronto. O chef Thiago Rangel selecionou cinco restaurantes onde você pode provar os brunchs mais gostosos da cidade.

Mesmo que você não fale inglês fluentemente, se mora aqui em Toronto já deve ter ouvido falar na palavra brunch – que é a junção do breakfast (café da manhã) com lunch (almoço). Traduzindo para o português, seria café da manhã e almoço numa só refeição. É com o brunch que os norte-americanos e canadenses, especialmente os torontonianos, celebram a recompensa da semana árdua de trabalho.

Para ser um brunch, as regras são claras: trata-se de uma reunião informal familiar ou de amigos entre 10 da manhã e 3 da tarde e geralmente nos fins de semana – falei “geralmente”, porque em determinados diners (restaurantes familiares típicos dos EUA) você consegue comer esta refeição a qualquer hora do dia e em qualquer dia da semana.

Origem

Foi na Inglaterra em 1896 a primeira vez que se ouviu falar neste termo. A palavra apareceu na publicação da Punch Magazine, que trouxe um artigo sobre gírias dos estudantes da época. Graças a eles, hoje este hábito está totalmente inserido na vida dos americanos e canadenses. Se você está em Toronto e nunca apreciou um brunch em um restaurante ou diner, não pode dizer que viveu na cidade.

Diferenças

Vale salientar que o brunch americano é um pouco diferente do servido aqui em Toronto. Minhas experiências nos Estados Unidos eram de comer brunch só em ocasiões especiais como Dia das Mães ou Dia da Independência, e lá a refeição é servida no estilo buffet, onde você paga um preço fixo e come o quanto desejar, como numa churrascaria brasileira.

Como antes de morar aqui em Toronto eu trabalhei num Resort nos Estados Unidos, conheci os hábitos fartos dos americanos, que se esbanjam com esta refeição e comem até morrer. Quando cheguei a Toronto, pensei que ia manter meus excessos alimentares e comer o quanto eu quisesse de ovos, bacon, quiches, frutas, saladas, peixes, presuntos, salames, muffins, queijos, doces, panquecas… Ledo engano, aqui geralmente o brunch é mais comedido e você paga apenas pelo prato que escolher. Comer dois ovos poches com bagel e molho bernaise, com peameal bacon (original canadense) e batatas virou programa obrigatório na minha adaptação ao estilo de vida da cidade. Aqui, há várias opções de menus e preços. Nada de fartura. Mas para quem gosta de um brunch no estilo americano (buffet), o OiCanadá publicou um artigo sobre o Hot House Cafe.

Para relaxar

Pela informalidade do programa, os torontonianos aproveitam o brunch para encontrar os amigos e descontrair, colocar o papo em dia e manter os laços sociais tão frágeis devido à correria da vida moderna. Nada de trabalho, muito menos dieta. As pessoas contam as horas durante a semana rezando para chegar o momento do tão sonhado brunch, dando início ao tão curto descanso semanal.

Assim, o brunch do fim de semana virou uma forma de lazer nesta cidade, onde a ressaca se torna feliz na espera pela hora de compartilhar a miséria da vida cotidiana sobre os ovos. Nem todos os brunchs são criativos ou gostosos, por isso cabe a você explorar as várias opções na cidade e se adaptar aos hábitos locais. Para ajudar, vou dar cinco dicas de brunchs que merecem ser apreciados. Bom apetite!

  • The Hoof Café (923 Dundas St. W. – 416 551 8854)- Ao lado e do mesmo dono do The Black Hoof na Dundas West, fica perto do agito da Ossignton. Recomendo se você for aberto a experimentações culinárias. O menu é repleto de charcuteria e é conhecido como ‘o paraíso dos carnívoros”. (FECHADO em fevereiro de 2011)
  • George Street Diner (29 George Street – 416 862 7676)- Faz jus ao tradicional diner americano, onde você pode sentar em mesas no estilo dos anos 1950 ou mesmo no balcão e ser atendido por garçonetes vestidas com uniformes retrô. A dica é pedir os pratos tradicionais da casa.
  • Senior’s Restaurant and Steak House (1397 Yonge St. – at Pleasant Blvd.- 416 924 8366)- Desde 1961 faz parte do tradicional roteiro de brunch da cidade. Ainda é comandado pelo dono, que tem certamente mais de 90 anos, e fica sempre no caixa tomando conta do dinheiro que entra e sai.
  • Canteen (330 King Street West – 647 288 4710)- Inaugurado em maio de 2010 e comandado pelo chef Jason Bangerter, é o restaurante informal do grupo Oliver&Bonacini e fica no TIFF Bell Lightbox. O cardápio traz de omeletes a croissant, de granola ao tradicional bacon + eggs. Recebe cerca de 400 pessoas por dia, e dependendo da hora que você chegar, pode ter que esperar na fila.
  • Marben Restaurant (488 Wellington Street West – 416 979 1990)- Com o clássico café da manhã inglês, oferece ostras e também saladas no brunch. Tem brunch especial às segundas-feiras para os cozinheiros que estiverem de ressaca e quiserem curtir bem o dia de folga.
Continue lendo
Publicidade
Leia também...
3 Comentários

3 Comments

  1. thiago

    04/dez/2010 at 16:56

    concordo plenamente com aqueles phoo com dim sun dentro. sao muito bons mesmo.
    tenho varios bons locais la tambem. mas o artigo aqui tratado eh especifico do bacon and eggs norte americano..
    daqui algum tempo, com toda esta influencia asiatica, certamente o brunch ira sofrer mudancas
    abs

  2. Rafael Alcantara

    03/dez/2010 at 08:31

    Adorei a lista. Tem umas opções ótimas. Aprendi a ir comer Dim Sum aqui em Toronto que é como se fosse um “Brunch” chinês. Na Spadina tem uns lugares ótimos e no Sabado e Domingo ali ferve pela manhã.

  3. nadia

    02/dez/2010 at 15:04

    Oba, obaaaaaaaa!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Paladar

Posts Populares

Topo