Siga-nos

OiCanadá

Paladar

Páscoa com bacalhau à Gomes de Sá

Rafael Alcântara ensina essa deliciosa receita para que você comemore a Páscoa em grande estilo. Todos os ingredientes são encontrados facilmente em Toronto.

Pode não parecer, mas aqui no Canadá nós também temos um feriadão que se chama Páscoa. E, assim como no Brasil, o domingo de Páscoa é um dia em que tradicionalmente reunimos a família para celebrar. No Brasil, estamos acostumados a ver as lojas enfeitadas com muitos ovos de Páscoa de diferentes variedades. Aqui no Canadá a comemoração é mais discreta e inspirada em uma tradição do leste da Europa: pintar ovos de verdade de diferentes cores e depois escondê-los pela casa para que as crianças possam achá-los.

Eu confesso que gosto mesmo é da tradição de comer um bom ovo de Páscoa de chocolate. Quem não se lembra dos supermercados e lojas no Brasil abarrotados deles? Mesmo assim, podemos encontrar alguns ovos nas lojas italianas e portuguesas espalhadas por Toronto.

A Sexta-feira Santa é chamada aqui de Good Friday. E como no Canadá qualquer feriado que caia no sábado é transferido para a segunda-feira seguinte, nós temos um dia a mais de “descanso” do que no Brasil. Entretanto, na segunda-feira, só mesmo os órgãos públicos e as escolas fecham. Já no domingo de Páscoa, o comércio todo fecha as portas. Mas quando preciso comprar alguma coisa, eu sempre vou ao Chinatown, onde tudo parece funcionar independentemente de qualquer feriado.

Cardápio

Nós brasileiros não podemos deixar de comer o famoso bacalhau na Páscoa, não é mesmo? Esse ingrediente é facilmente encontrado em todas as lojas portuguesas da região de Toronto (como a Talho e Salsicharia Rui Gomes, a Salsicharia Pavão, e o armazém Nosso Talho), e além de não ser tão caro, rende que é uma beleza.

Na minha família há duas receitas tradicionais para a Páscoa: a famosa Torta Capixaba (não vou passar a receita aqui porque não quero que os leitores tenham um ataque de nervos tentando fazê-la. A lista de ingredientes é bem longa! Uma trabalheira danada).

Abaixo vou passar a receita do bacalhau à Gomes de Sá, a segunda receita tradicional da minha família. Mas minha mãe sempre dava um jeitinho de “abrasileirar” a receita colocando maionese e batata-palha. Teve uma vez que ela colocou até requeijão, meu pai prontamente notou a diferença, mas lógico que não reclamou. Comeu tudo e ainda repetiu.

Bacalhau à Gomes de Sá


Ingredientes:

  • 600g de bacalhau desfiado em lascas dessalgado (ou 500g de bacalhau desfiado em lascas salgado e seco )
  • 500g de batatas
  • 1 1/2 xíc. (chá) de azeite extra virgem
  • 1 dente de alho
  • 2 cebolas
  • 2 ovos cozidos
  • azeitonas pretas portuguesas
  • salsa
  • 5 xíc. (chá) de leite
  • sal e pimenta

Modo de preparar:

Se o bacalhau é salgado e seco, deve antes ser dessalgado conforme as instruções abaixo:

Cozinhar as lascas de bacalhau em fogo brando por 5 minutos, sem deixar ferver. Tampar e abafar o recipiente e deixar assim durante 20 minutos. Depois, escorrer bem e colocar as lascas em um recipiente fundo, cobrir com leite bem quente e deixar ficar em infusão de uma hora e meia a 3 horas.

Cortar as cebolas e o dente de alho em rodelas e dourá-los ligeiramente com azeite. Juntar as batatas cozidas com a casca que depois foi retirada, cortadas em rodelas. Juntar o bacalhau. Mexer tudo ligeiramente, mas sem deixar refogar. Temperar com sal e pimenta.

Coloque imediatamente em um tabuleiro de barro e leve ao forno bem quente durante 10 minutos. Servir no prato que foi ao forno, polvilhado com salsa picada, e enfeitar com rodelas de ovo cozido e azeitonas pretas. Esta é a verdadeira receita do bacalhau à Gomes de Sá, tal como a criou o seu inventor, que foi comerciante de bacalhau na cidade do Porto, em Portugal.

Continue lendo
Publicidade
Leia também...

Após ter trabalhado em várias empresas como a Air Canada e IBM, Rafael se formou pela George Brown College em Artes Culinárias, mesmo tendo diplomas nas áreas de Ciência da Computação, Linguística e Literatura. Mesmo com o curso de culináriia, ele está sempre em busca de novas aventuras no mundo gastronômico, seja descobrindo novos ingredientes ou provando pratos inusitados. Hoje em dia, Rafael Alcantara atua como intérprete e tradutor oficial para a imigração canadense, a Corte de Justiça da Cidade de Toronto e integra o corpo de intérpretes do maior hospital do Canadá.

3 Comentários

3 Comments

  1. izabel

    21/abr/2011 at 15:24

    ótima receita,gostaria de ter uma de crepe frances , mas original da frança. um abraço, até mais.

  2. capuleto

    20/abr/2011 at 22:26

    quero mmmmm

  3. Katia

    20/abr/2011 at 10:56

    Hum!!!! Que delicia, vou fazer :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Paladar

Posts Populares

Topo