Siga-nos

OiCanadá

Notícias

Brasileiro puxa carro solar de Niagara Falls até Toronto

Marcelo da Luz percorreu cerca de 160 km a pé puxando o carro solar de 220 kg criado por ele mesmo. A iniciativa serviu de apelo à preservação do meio ambiente e para que as autoridades locais permitam a circulação de veículos movidos à luz do sol nas estradas de Ontário.

A chuva não impediu que cerca de 155 crianças carregando cartazes com mensagens de apoio (estudantes da escola pública Gracefield, na cidade de St. Catherine, ON) esperassem a passagem do comissário de bordo Marcelo da Luz, 42 anos, que puxava com uma corda amarrada às suas costas o Power of One, carro solar criado por ele com a ajuda de voluntários e patrocinadores.

A cena se repetia com pessoas de todas as idades, em diversos trechos do percurso de Niagara Falls até Toronto. A maioria estava curiosa em conhecer o carro solar, que mais parece um disco voador, mas também em ver de perto o homem que um dia teve o sonho de criar o seu próprio veículo movido à energia solar.

A caminhada teve início no dia 10 de abril. Com o objetivo de chamar a atenção das autoridades para a importância de veículos solares como alternativa para preservação do meio ambiente, Marcelo da Luz percorreu cerca de 160 km, puxando o carro solar de 220 kg. “Quase um mês antes de começar a maratona, eu me preparei em uma academia. Depois que comecei a caminhada, eu percebi que deveria ter iniciado o treino seis meses antes. O início foi bastante difícil. Havia algumas ladeiras na região de Niagara Falls que representaram um grande desafio”, relatou Marcelo, que completou os últimos quilômetros do percurso na última quinta-feira (21/04).

“Na última parte da minha caminhada eu estava mancando devido a algumas bolhas nos pés e minhas pernas ficaram um pouco doloridas, mas fora isso eu me sinto muito bem. Tenho a sensação de que poderia correr em uma maratona nesse momento”, brincou ele.

Marcelo caminhava puxando o carro solar cerca de 15 km por dia, levando uma média de 3,5 horas para completar cada etapa do percurso. Ele deixava o veículo estacionado na garagem da casa de estranhos e voltava para Toronto, onde reside. “Algumas pessoas não aceitaram ter o carro estacionado na garagem, outros concordavam. Aqueles que aceitavam ganharam a oportunidade de saber mais sobre o Power of One”, afirma ele.

A ousadia de Marcelo parece ter surtido efeito. A ministra dos Transportes de Ontário, Katheleen Wynne, afirmou em uma entrevista que adoraria ter uma conversa com o comissário e saber mais sobre o carro. “Eu estou bastante empolgado em conhecer a ministra. Vou querer discutir com ela a proibição de carros solares em Ontário. Ter tomado essa medida baseada em um caso isolado não faz nenhum sentido”, afirmou ele. O governo da província suspendeu a permissão de carros solares em 2004, depois que um estudante da Universidade de Toronto morreu durante uma demonstração de veículos movidos à luz do sol.

Sonho realizado

Tudo começou quando Marcelo da Luz tinha 19 anos e ainda vivia em São Paulo, sua cidade natal. Ele assistiu na TV a uma reportagem sobre a possibilidade de competir no World Solar Challenge, uma corrida de carros solares que tem como objetivo promover a pesquisa na área de veículos movidos à luz do sol. “Eu pensei o quanto seria legal fazer parte daquilo. Na verdade levou 12 anos para eu me convencer de que eu seria capaz de construir o carro. No começo eu achava que não tinha os recursos necessários, pensava que não era capaz e sempre adiava os planos”, disse ele ao OiCanadá. “Eu penso que na vida tudo se baseia em prazer e dor. Sentir prazer é algo positivo, mas a dor de não seguir um sonho é insuportável”.

Marcelo começou a construir o carro em 1999. Trabalhou com engenheiros, pediu dinheiro emprestado, hipotecou a casa e gastou suas economias. “Para construir e desenvolver o Power of One, levamos o equivalente a 50 mil horas de trabalho executado por uma pessoa. O valor de um carro como esse vai depender do tipo de material que você escolhe, o número de pessoas que trabalham na construção do veículo e o quanto eles vão te cobrar pela mão de obra. Sendo assim, o preço final pode variar muito”, explica.

Entre 2008 e 2009, Marcelo da Luz bateu o recorde percorrendo com o seu carro solar cerca de 36.200 km, dirigindo pelo Canadá e Estados Unidos até chegar ao Ártico. No entanto, não pode dirigir o veículo em Ontário devido à proibição do governo.

Marcelo conseguiu uma licença para o seu Power of One em Barbados e tem autorização para dirigir na maioria dos países, incluindo o Brasil e o Canadá. Porém, para conduzir o carro solar em Ontário, ele teria que conseguir uma carta da polícia de cada município da província ou a instalação de placas sinalizadas durante o percurso.

Segundo Marcelo, o Power of One é especial por ter sido construído por diferentes tipos de pessoas. “Foram enfermeiras, comissários, donas de casa, engenheiros e estudantes que acreditaram no projeto. Eu recebo diversas mensagens de pessoas que se sentem inspiradas por mim a seguirem o seu próprio sonho e isso é bastante gratificante”, confessa ele.

Marcelo afirma que o Power of One foi o primeiro carro solar a alcançar o Ártico duas vezes e a ser conduzido em uma estrada de gelo. “Eu acredito que a história do carro tem hoje em dia uma representação maior até que o próprio veículo em si. Confesso que gostaria de um ver o Power of One em um museu, para que as pessoas pudessem apreciá-lo. Melhor do que ele ficar na minha garagem empoeirado.”

Marcelo da Luz mantém o site Xof1 no qual retrata com detalhes a criação do Power of One e onde pessoas podem contribuir com o projeto. “Seguir um sonho e ter construído esse carro solar valeu muito a pena. Ele tem um significado muito grande na minha vida e se eu voltasse atrás faria tudo de novo”, completa orgulhoso.

Marcio Rollemberg é pernambucano e formado em jornalismo. Foi editor-chefe de um telejornal universitário, produziu documentários e trabalhou como repórter de TV no Brasil. Em 2005 mudou-se para Toronto e atualmente é um dos colaboradores de uma revista e de um canal de TV. Em 2011 juntou-se a equipe do OiCanadá, onde escreve matérias sobre Turismo e Variedades.

3 Comentários

3 Comments

  1. Leonardo Batista

    02/Maio/2011 at 13:32

    Muito bom saber que existem pessoas que sonham e correm atras dos seus ideais, mesmo sendo loucura na opiniao de muitos. Parabens ao Marcelo e ao Oi Toronto pela excelente reportagem!

  2. joy

    29/abr/2011 at 05:41

    Parabens,voce me ispirou

  3. Tammy Peix

    27/abr/2011 at 13:03

    Parabens ao Marcelo pela iniciativa e relizacao de um sonho. Nessas horas dá mesmo muito orgulho de ser brasileiro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Notícias

Posts Populares

Topo