Siga-nos

OiCanadá

Cultura

A liberdade vem de bicicleta

Algumas semanas atrás falei sobre a importância de se encontrar uma casa bem localizada, uma vez que aqui na GTA, as cidades crescem horizontalmente e as distâncias são inconvenientes para quem anda a pé. Comprar um carro aqui, apesar de ser bem mais barato do que no Brasil, também não é uma opção viável para a maioria dos novos imigrantes, pois o seguro obrigatório é caro (entrarei em detalhes em outra oportunidade). Depender inteiramente do transporte público pode não ser um problema para quem vive próximo ao centro de Toronto, mas para quem está nas outras cidades, os subúrbios da Grande Toronto onde não há metrô, pode ser muito limitador, inclusive em relação às oportunidades de emprego.

A questão da mobilidade é um dos principais desafios que eu enfrentei chegando aqui. No primeiro mês de Canadá estávamos com um carro alugado, o que facilitou muito a vida. No entanto, assim que o devolvemos tivemos mais noção do que nos esperava.

Com a chegada do clima mais quente encontrei a solução perfeita para o meu problema: uma bicicleta! Desde pequeno a “magrela” foi meu meio de transporte. Me lembro até hoje quando meu pai falou que não me levaria mais para a escola e que eu teria que ir de bicicleta. Eu devia ter uns 8 ou 9 anos de idade e estava inebriado com a sensação de liberdade, era como se tivesse virado adulto. Nenhum dos meus amigos podia ir sozinho para escola e aquilo me diferenciava. Quando estou indo para o trabalho e vejo as pessoas no ponto de ônibus aqui em Mississauga, sinto novamente essa sensação.

Uma boa bicicleta pode custar muito caro, tanto no Brasil como aqui. As lojas especializadas tentam te empurrar modelos que podem passar dos milhares de dólares mas, se você, como eu, é apenas humano e procura uma alternativa mais realista (barata mesmo!!) seguem abaixo as minhas dicas:

  • você vai encontrar boas bicicletas em lojas como Walmart e Canadian Tire, a partir dos Cad$80. A maioria das “commuter bikes” (bicicletas para ir trabalhar) está na faixa entre Cad$150 e Cad$350. Procure uma com um bom sistema de marchas para evitar dores de cabeça.
  • se você tem mais estamina para caçar barganhas, sites como Kijiji e Craigslist têm muitas opções de usadas na faixa de Cad$40 a Cad$120. Mas tome cuidado, pois muitas delas necessitam de manutenção mais detalhada, então fique de olho e, se possível, dê uma volta na “menina” antes de entregar o dinheiro.
  • faça uma estimativa de verba e deixe um extra para os acessórios. Aqui é obrigatório ter buzina/sininho, os refletores tipo “olho de gato”, capacete e (se for andar à noite) lanterna dianteira e traseira.
  • também separe tempo e dinheiro para aprender manutenção básica (caso você já não saiba) e comprar algumas ferramentas. Conserto profissional aqui é caro, como todo tipo de serviço, e para pequenos reparos vale mais a pena o estilo “DIY” (Do It Yourself – faça você mesmo). Procure um tutorial no YouTube, tipo “como trocar pneu de bicicleta”, assista algumas vezes e ponha a mão na massa.
  • bicicletas aqui também têm que seguir regras de trânsito e o ciclista pode ser multado se não as cumprir, portanto pesquise online quais são as da sua região.

Enquanto o inverno não vem, aproveite os dias longos e o clima perfeito para tirar a ferrugem da sua amiguinha, economizar uma boa grana, perder uns quilinhos e curtir o visual.

Boas pedaladas e até a próxima semana!

Continue lendo
Publicidade
Leia também...
Maurício Marcondes

Mauricio é paulista, natural de Guaratinguetá, formado em Marketing pela ESPM de Sao Paulo com especialização em Coordenação de Eventos Corporativos. Com mais de 10 anos de experiencia em produção de eventos no Brasil, se mudou para o Canadá no final de 2013 e atualmente reside em Mississauga, na GTA, e está se adaptando à vida canadense.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Fabrício Stefanini

    14/jul/2014 at 17:00

    Muito bom! Mas consigo deixar a magrela na rua em locais próprios enquanto estou no trabalho ou preciso providenciar? Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Cultura

Posts Populares

Topo