Siga-nos

OiCanadá

Papelada

Mais de três mil pessoas devem ter cidadania canadense revogada

O governo do Canadá deve cancelar a cidadania de 3100 pessoas que mentiram no processo de naturalização canadense. Boa parte delas não cumpriu com a obrigação de morar no país por pelo menos 1.095 dias durante os quatro anos anteriores à data da aplicação para se tornar cidadão.

A suspensão é fruto de uma investigação sobre fraude em processos de imigração iniciada no ano passado pelo Departamento de Imigração e Cidadania do Canadá, em parceria com a Polícia Montada Real Canadense (a polícia federal do país) e a Agência dos Serviços de Fronteira do Canadá (órgão responsável por fiscalizar as fronteiras). Cerca de 11 mil casos com suspeita de trapaça estão sendo analisados no momento.

Os investigadores constataram que muitos desses aplicantes pagaram até $25 mil para consultores de imigração criarem endereços falsos no Canadá, enquanto seus clientes moravam no exterior. Mais de 300 pessoas afirmaram no processo de naturalização canadense ter como moradia um escritório localizado em cima de um centro cultural palestino em Mississauga e mil famílias informaram que viviam no mesmo endereço em Montreal.

Quem é residente permanente e mentiu no processo de imigração ou passou mais de 730 dias fora do Canadá nos últimos cinco anos também corre o risco de ter o status revogado. Em maio desse ano, o OiCanadá conversou com a colombiana Valentina Suarez, que perdeu o seu status de residente permanente do Canadá por ter passado muito tempo no exterior. Quase cinco mil pessoas com residência canadense estão sendo investigadas por algum tipo de fraude para conseguir a imigração.

“A cidadania canadense não está à venda”, disse em um comunicado na última segunda-feira (10/09) o ministro de Imigração, Cidadania e Multiculturalismo do Canadá, Jason Kenney. “Nós estamos tomando medidas para remover a cidadania e residência permanente de quem não segue as regras e daqueles que mentem ou trapaceiam para se tornar cidadãos canadenses”.

O Departamento de Imigração e Cidadania do Canadá tem planos de licenciar os consultores de imigração, que devem passar a fazer parte de uma agência reguladora.

Desde que a investigação teve início, 600 residentes permanentes já foram deportados do Canadá ou tiveram a sua entrada negada no país. Aproximadamente 1.800 aplicantes com suspeita de fraude desistiram de continuar com o processo de naturalização canadense. O Departamento de Imigração e Cidadania do Canadá faz um apelo em sua página na internet para que as pessoas denunciem qualquer tipo de fraude relacionada à imigração.


foto: Xtra.ca

Continue lendo
Publicidade
Leia também...

Marcio Rollemberg é pernambucano e formado em jornalismo. Foi editor-chefe de um telejornal universitário, produziu documentários e trabalhou como repórter de TV no Brasil. Em 2005 mudou-se para Toronto e atualmente é um dos colaboradores de uma revista e de um canal de TV. Em 2011 juntou-se a equipe do OiCanadá, onde escreve matérias sobre Turismo e Variedades.

2 Comentários

2 Comments

  1. diego vitor

    04/nov/2012 at 14:59

    Parabéns ao País e ao governo do Canadá!!!

    gostaria eu estar neste pais de bela natureza, sou apaixonado por seu país, gostaria que alguns de vcs que ler este post me desse algumas dicas de onde começar estou disposto a deixar meu pais para começar vida nova
    abraço a todos

  2. Bill Jackson

    12/set/2012 at 00:47

    E quanto a esses consultores? Que atitude será tomada contra esses maus profissionais? Alguma hora iriam perceber, quase não acreditei quando li que criaram falsos documentos onde mais de mil famílias residiam no mesmo lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Papelada

Posts Populares

Topo