Siga-nos

OiCanadá

Papelada

Canadá aceita vacinados por CoronaVac, mas fecha as portas para parte da África e para os não vacinados

O governo canadense implementou uma série de novidades relacionadas à entrada no país nos últimos dias. Entenda aqui os detalhes de cada uma destas medidas, inclusive os limites impostos e as datas em que cada uma delas entra em vigor.

Teste de Antígeno

Este teste de detecção de COVID-19 mais barato e mais rápido passará a ser aceito para quem sair e entrar no Canadá dentro de um prazo de 72 horas (a exigência é para a hora do retorno). Mas a medida, que entra em vigor no último dia de novembro, vale apenas para viagens por via terrestre ou aérea. Além disso, é preciso ser cidadão canadense ou residente permanente e estar completamente vacinado. E fique ligado: qualquer outra viagem continua tendo a exigência de teste PCR.

CoronaVac

A partir do dia 30 de novembro, o país também passará a aceitar a entrada de quem já tenha recebido pelo menos duas doses das vacinas Bharat Biotech (Covaxin, BBV152 A, B, C), Sinopharm (Beijing) BBIBP-CorV (Vero Cells) e ainda, Sinovac (CoronaVac, PiCoVacc) — ou qualquer mix de vacinas aprovadas, mesmo que em caráter emergencial, pela Organização Mundial de Saúde (OMS). 

Só não vale esquecer que a prova da vacinação tem que estar em inglês ou francês. Se não estiver, tem que fazer tradução juramentada, e apresentar as duas versões: a na língua original e a traduzida.

Proibição de Entrada

O Ministro da Saúde canadense, Jean-Yves Duclos, anunciou na sexta-feira, dia 26 de novembro, o fechamento da fronteira para estrangeiros que tenham visitado nos últimos 14 dias ou que morem na África do Sul, Namíbia, Botsuana, Ewastini ou Moçambique. O motivo é o surgimento de uma nova e poderosa variante do vírus da COVID-19 na região. 

Cidadãos e residentes permanentes que estejam voltando para suas casas no Canadá continuam podendo entrar no país, mas terão que acrescentar alguns dias a mais na viagem de retorno. O problema é que não há voos diretos que liguem o Canadá ao sul da África e, portanto, os viajantes terão que fazer um teste PCR nos países em que farão sua conexão. 

Ao chegarem aqui, terão ainda que fazer novo teste e ficar em um dos hotéis designados à espera do resultado. Se a resposta for negativa, aí a pessoa pode ir pra casa, mas terá que fazer ainda duas semanas de quarentena e dois outros testes durante este período de molho.

Não vacinados ou parcialmente vacinados

Começando no dia 15 de janeiro, o Canadá fechará as suas portas para pessoas não vacinadas ou parcialmente vacinadas e que, até então, estavam podendo entrar sem restrições, como era o caso de estudantes internacionais acima dos 18 anos, atletas profissionais ou não, gente com visto de trabalho, motoristas de caminhão e visitantes que estejam voando para rever parentes que sejam cidadãos ou residentes permanentes.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Papelada

Topo