Siga-nos

OiCanadá

Papelada

Comissão de Direitos Humanos de Ontário lança política contra o requisito “experiência canadense” na contratação de funcionários

[CANADIAN IMMIGRANT] A nova política da Comissão de Direitos Humanos de Ontário (OHRC) sobre a remoção da barreira “experiência canadense” foi lançada recentemente pela Comissária Chefe Barbara Hall, em parceria com a KPMG.

“Ontário atrai imigrantes altamente qualificados do mundo inteiro”, comentou Hall, “mas se eles têm que cumprir com um requisito de experiência canadense, ficam em uma posição muito difícil – eles não podem conseguir um emprego sem experiência canadense e eles não podem ter experiência sem um emprego. Na maioria dos casos, isto é discriminação, de acordo com o Código de Direitos Humanos de Ontário.”

A OHRC descobriu que muitos recém-chegados têm que aceitar trabalho não remunerado, voluntariado, estágios ou “empregos de sobrevivência” que envolvem poucas habilidades, para atender a exigência de experiência canadense. Eles também enfrentam obstáculos quando tentam obter certificação  profissional uma vez que alguns órgãos reguladores não admitem novos membros sem experiência anterior de trabalho no Canadá. O resultado disso é que eles acabam aceitando empregos que não correspondem à sua educação, habilidades e experiência.

A nova política estabelece que a obrigação rigorosa de “experiência canadense” como requisito é discriminatória, e só pode ser usada em raras circunstâncias. Os empregadores e órgãos reguladores precisam perguntar sobre todo o trabalho anterior de um candidato a emprego – onde conseguiu a sua experiência, não importa. A política também informa empregadores e órgãos reguladores como desenvolverem práticas, políticas e programas que não resultam em discriminação.

“Damos as boas vindas a esta nova política”, disse Bill Thomas, Diretor Presidente e Senior Partner da KPMG. “As empresas que investem em recém-chegados se beneficiam das competências e ricas experiências que eles têm para oferecer e, em contrapartida, tornam-se mais competitivos na economia global de hoje.”

No outono passado, a OHRC consultou recém-chegados ao Canadá nos últimos 10 anos sobre suas experiências à procura de emprego em Ontário, e os empregadores ou representantes de recursos humanos que usam a “experiência canadense” como um requisito de trabalho. A OHRC também conversou com várias organizações e indivíduos, inclusive agências que ajudam recém-chegados, empregadores, governo e órgãos reguladores.

foto: photologue_np

Continue lendo
Publicidade
Leia também...

Mestre em Estudos de Tradução, Loretta Murphy é tradutora juramentada no Canadá, com 15 anos de experiência na área. Ela é canadense e viveu no Brasil por mais de 6 anos, além de ter vivido também no México e no Japão. Entre os serviços que presta estão as traduções certificadas do Português para o Inglês e do Espanhol para o Inglês de todos os tipos de documentos, inclusive: Certidões de Antecedentes Criminais, Títulos e Certificados Acadêmicos, Históricos Escolares, Documentos Legais e Médicos, Carteiras de Motorista, Certidões de Nascimento, Certidões de Óbito, Certidões de Casamento e Certidões de Divórcio.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Paulo

    13/ago/2013 at 09:27

    Notícia muito boa! O que importa é a experiência em si e a habilidade de fazer algo, não experiência nacional. Espero que isso traga maiores oportunidades para aqueles que se mudam a um dos países que mais recebem imigrantes no mundo, e políticas com mais direitos a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Papelada

Receba as novidades do blog por email

Digite seus dados abaixo para assinar nosso boletim e receber todas as novidades do blog em sua caixa postal. É de graça e você pode se descadastrar a qualquer momento.
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
Topo