Siga-nos

OiCanadá

Experiência

Minha primeira Copa em Toronto

A Copa do Mundo não é só futebol. Diversos acontecimentos envolvendo a competição refletem várias facetas do nosso mundo. Muito frequentemente situações engraçadas, curiosas ou até mesmo constrangedoras surgem através do esporte.

Pela primeira vez eu tive a oportunidade de acompanhar a Copa do Mundo em território canadense. O prefeito David Miller havia dito: “qualquer que seja o time vencedor do torneio, haverá em algum canto de Toronto um grupo de pessoas comemorando”.  E é verdade, basta ver a diversidade de bandeiras nos carros e pelas ruas da cidade. Frequentemente escrevo sobre o multiculturalismo canadense e eis mais uma situação em que ele aparece de maneira nítida.

Esse foi um ponto positivo de viver a Copa no Canadá. É interessante quando todos os países estão representados em uma mesma região. No Brasil, todo mundo torce pelo Brasil. Isso também é ótimo, mas de vez em quando é bom mudar de perspectiva.

O lado ruim para os fanáticos da bola é que as pessoas no Canadá parecem não entrar tanto no clima futebolístico. Tudo bem que se ouve falar em Copa do Mundo em todos os cantos de Toronto, mas a febre não é como aquela que vemos no Brasil. Os bares demoram a encher em dias de jogos. Em diversas ocasiões cheguei com muita antecedência para garantir bons lugares, acreditando que o local iria facilmente lotar. Engano meu. Não só isso, durante os jogos a minha mesa era quase sempre a mais barulhenta. Eu sou um torcedor até que silencioso para os padrões brasileiros…

Não só isso, muitas pessoas aqui ainda não entendem o que é uma rivalidade esportiva. Já fui duramente criticado por ficar feliz com a derrota da Argentina (que não foi apenas uma derrota, foi um “vareio”). Muitos consideram moralmente incorreto você obter felicidade com um resultado negativo de alguma equipe. Isso nunca tinha passado pela minha cabeça. No Brasil, palmeirenses torcem contra o Corinthians, gremistas torcem contra o Internacional, e todos são doutrinados a torcer contra argentinos! É algo quase natural. Nunca pensei na possibilidade de ser errado o ato de torcer contra algum time, mas aparentemente essa idéia é comum por aqui.

Outra diferença substancial: a cobertura televisiva da Copa é bem mais limitada no Canadá. Embora a CBC mostre todos os jogos, raramente você liga a televisão e vê os melhores momentos de um jogo. Além disso, os lances selecionados como melhores momentos são muito poucos, às vezes apenas os gols das partidas. No Brasil, fala-se de Copa em todos os canais, a qualquer hora do dia. Portanto, mais um exemplo de que a mania de Copa do Mundo ainda não é tão forte na parte boreal do continente americano.

Em compensação, o Canadá é o lugar número um no mundo no quesito hóquei. Foi algo realmente surpreendente, admirável e inesquecível a festa pelo ouro olímpico após a emocionante vitória sobre os Estados Unidos. Como fã de esportes, fico extremamente feliz de ter vivido esse momento importante da história esportiva do país. Aparentemente, os italianos, em grande número na cidade de Toronto, também fizeram uma celebração grandiosa pelo título mundial em 2006. Estou curioso para ver como holandeses ou espanhóis vão comemorar. Vamos aguardar!

Adam, 21, é estudante de filosofia e sociologia na Universidade de Toronto. Natural de São Bernardo do Campo (SP), Adam morou durante a infância e a adolescência na Suíca, na China, nos Estados Unidos e no Brasil. É co-fundador e co-presidente do grupo estudantil Brazilians United in Canada (BRAZUCA), cujo objetivo é difundir a cultura brasileira e integrá-la a outras culturas em sua universidade.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Experiência

Posts Populares

Topo