Siga-nos

OiCanadá

Lazer

Futebol com sotaque brasileiro

Há pouco mais de um mês Toronto ganhou uma academia de futebol. A proposta é ensinar aos alunos as técnicas do esporte com um ingrediente a mais: o gingado brasileiro. E quem se interessa pelo assunto vai poder experimentar um treino aberto de futebol durante o evento Expressions of Brazil, em julho. É a chance de aprender o segredo de um chute, drible ou passe. Tudo isso, é claro, com direito ao “Brazilian way”.

Em 2004, Rafael Silva fazia parte do time amador do Clube Alvorada, de Sorocaba (SP), quando ganhou uma bolsa de estudos para jogar futebol na terra no hóquei. Veio para Toronto para ficar apenas seis meses, mas emendou com um curso de inglês e acabou ficando de vez. Há pouco mais de um mês, o paulistano formado em Educação Física pegou carona na Copa do Mundo e abriu uma Academia de futebol em Toronto (Brazilian Soccer Academy). No mês que vem, ele vai ensinar um pouco do que sabe a crianças e adolescentes durante o evento Expressions of Brazil, no Harbourfront Center.

A promessa é ousada: “Our team consists of qualified, specialized, and experienced Brazilian professionals ready to delivery you the Brazilian Way. ” Resumindo: Nosso time está pronto para ensinar a você o “jeitinho brasileiro” de jogar futebol.

A partir daí começo a entrevista.

Julieta Jacob – O que significa esse tal “jeitinho brasileiro”?

Rafael Silva – Todo mundo sabe que o brasileiro tem um jeito diferente de jogar futebol. Basta ver a seleção em campo, a alegria dos jogadores já virou uma marca do nosso futebol. E isso tudo se traduz principalmente no drible, na habilidade que o brasileiro tem de driblar e fazer do futebol um espetáculo tão bonito.

JJ – E como você ensina isso aos seus alunos?

RS – O desafio é fazer com que eles obedeçam às regras do esporte, mas não fiquem presos a elas. Em outras palavras, tento incentivar a criatividade dos alunos e deixá-los livres para aproveitarem as aulas também como um momento de recreação. Muita gente acredita que o brasileiro já nasce sabendo driblar ou que aprende naturalmente na prática, jogando bola com os amigos, por exemplo. Por isso muitas escolas de futebol no Brasil não ensinam o drible aos alunos. Aqui no Canadá, é diferente. Embora eu tenha muitos alunos que nasceram no Brasil, a maioria é muito jovem e teve pouco contato com a cultura brasileira. Por isso na nossa Academia, os professores ensinam os alunos a driblar.

JJ – Na prática, como funciona?

RS – A gente faz uma aula bem dinâmica, com pouca conversa e muito treino . Começamos com a parte técnica, em que os alunos aprendem fundamentos básicos do chute, passe e drible. Em seguida passamos para a parte tática, com treinos coletivos para que eles aprendam sobre posicionamento em campo. A terceira etapa é a de competição, em que vamos montar um time para participar de torneios.

JJ – E quem são os seus alunos?

RS – Hoje a Academia conta com 40 alunos matriculados, todos entre cinco e 16 anos. Metade deles é de brasileiros filhos de imigrantes e a outra metade se divide entre portugueses e canadenses. As aulas são em inglês.

JJ – O Canadá não tem nenhuma tradição no futebol. A seleção só participou de uma Copa do Mundo e ainda assim terminou em último lugar. Você acredita que há chance de um dia o futebol ser tão importante no país quanto o hóquei?

RS – Não sei se vai ser tão importante quanto o hóquei, mas o futebol tem ganhado mais espaço aqui desde o Campeonato Mundial Sub-20, realizado no Canadá em 2007. Pra que as crianças de hoje possam um dia fortalecer a seleção canadense de futebol é preciso investir num trabalho de base e de longo prazo.

JJ- O que você pretende ensinar às crianças na oficina de futebol que vai ministrar no Expressions of Brazil?

RS – A ideia é fazer um treino aberto com demonstrações de alguns fundamentos técnicos do esporte, como o chute, o passe e o drible.

Serviço

  • Oficina de Futebol com Rafael Silva
  • Quando: domingo, 18 de julho, 13h
  • Onde: Ann Tindall Lawn (Harbourfront Center)
  • Quanto: de graça

Julieta é curiosa, subjetiva e prolixa. É também contraditória o suficiente para admirar o que é simples. Não perde a oportunidade de puxar uma boa prosa, seja na fila do supermercado ou durante uma viagem de avião. Antes de tudo, se interessa por pessoas e pela origem das coisas. Desde os sete anos, quando seu pai comprou uma câmera vídeo, sonha em ser jornalista. O sonho a levou à Universidade Federal de Pernambuco, onde a recifense se formou em Jornalismo. Das brincadeiras com a câmera do pai, veio a paixão pelas telas e pela linguagem audiovisual. Começou na TV Universitária de Pernambuco, passou pela TV Alepe, TV Asa Branca (Caruaru/PE), TV Cultura e TV Globo Nordeste. Em 2008 se mudou para o Canadá, onde juntou sua experiência em televisão com a liberdade da internet. No OiCanadá, Julieta faz o que mais gosta e melhor sabe fazer: contar histórias.

7 Comentários

7 Comments

  1. delma

    19/abr/2016 at 19:12

    meu filho entrou em um site, para ir para o Canadá jogar futebol chegou até pagar e infelizmente,não conseguimos chegar até aí.o cara sumiu com o dinheiro e nada.aqui no brasil os meninos tem pouca oportunidade,tem uma chance ai

  2. Daniel santos

    22/set/2015 at 10:11

    Oi meu nome é Daniel sou goleiro já joguei no Santos, São Paulo e Cruzeiro já treinei com o Ataliba ex jogador do Corinthians, fui campeão em 2013 com o Santos, mais parei por motivos familiares, mais agradeceria uma oportunidade de jogar fora e mostrar meu potencial…

  3. Alexsander Rodrigo

    18/ago/2015 at 14:34

    Olá, meu nome é Alexsander Rodrigo, tenho um filho de 09 anos e ele passou em um peneirão do GRÊMIO de Porto Alegre, realizado aqui no BRASIL, SINOP MT, a 20 dias a trás, obs: ele tem 09 anos e passou na categoria dos guri de 11 e 12 anos, ele tem estatura resistência e velocidade bem a cima da média, ele é bem objetivo nas jogadas, dribla só o necessário, tem um passe muito bom visão de jogo,,,, tanto que sobre-saiu com os bem mais velhos, tendo em vista que 1 ano a 2, pra uma criança é muita diferença, mesmo assim ele surpreendeu os olheiros. a posição dele lateral direito e zaga. Se vocês lerem, aguardo resposta se possível.

  4. RANIER

    21/abr/2012 at 02:41

    OLÁ MEU NOME É RANIER TENHO 16ANOS SOU ALUNO DA ESCOLA DO SANTOS EM RIBEIRÃO PRETO E GOSTARIA DE UMA AJUDA DE VCS PARA JOGAR NO SEU TIME ESTOU ME MUDANDO PARA O CANADÁ EM SETEMBRO DESSE ANO PARA JOGAR FUTEBOL QUERO SER UM GRANDE JOGADOR ESTOU INDO SOZINHO PARA O SEU PAIS ESTOU LUTANDO PARA SER JOGADOR ESPERO QUE OS SENHORES ENTRA EM CONTADO COMIGO PARA EU CHEGAR E JOGAR AINDA NÃO TENHO LUGAR PARA MORAR AI ESPERO UMA AJUDA SOU ATACANTE E MEIO CAMPO QUERO JOGAR FUTEBOL MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO UM ABRAÇO ESTOU CHEGANDO TCHAU

  5. luan rocha de almeida

    01/set/2011 at 09:37

    como que funciona pra se um jogado de futebol
    valeu abraços

  6. Marcos Leiva

    21/ago/2010 at 15:30

    Parabéns por sua iniciativa. Sou Pós-graduado em Futebol e sou professor de diversas escolas de futsal e equipes de base, além de dá cursos de iniciação esportiva – futebol/fusal em todo interior do Estado (Ceará).Tenho alguns arquivos, textos, aulas que poderia te enviar.

    Um grande abraço,

    Prof.Esp.Marcos Leiva

  7. Frederico Alves Pereira

    18/jul/2010 at 22:55

    ola boa noite,tenho 23anos sou graduado em ed.fisica(licencitura)ja trabalhei como tecnico de futebol(categoria de base)e tambem em academia,gostaria de saber c haveria possibilidade d trabalhar no canada nessa area de futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Lazer

Posts Populares

Topo