Siga-nos

OiCanadá

Experiência

PonTO de Vista: Luanda Jones

Agora uma cidadã canadense, Luanda fala sobre curtir um belo piquenique na Toronto Island, a gastronomia multicultural da cidade e até algo que ela não recomenda por aqui.

Onde relaxar

Eu gosto muito de pegar a barca e ir para Toronto Island! No verão não existe coisa melhor! O plano é acordar cedo, arrumar a bolsa, que deve conter protetor solar, óculos escuros e uma canga pra você se estirar na grama… Aí é só pegar a bike e ir! Normalmente, fazer um piquenique é uma boa pedida, porque lá você só vai encontrar pizzarias ou restaurantes um tanto caros.

Onde comer

Uma das coisas que mais me chamaram a atenção em Toronto foi a diversidade culinária. Aqui você pode experimentar comidas do mundo inteiro, feitas por pessoas do mundo inteiro!

Para comida japonesa, eu indico o Sushi D (705 College St), que tem uma variedade maravilhosa e criativa de sushis, além de ter uma apresentação colorida no cardápio de all you can eat ($19,00).

Na gastronomia italiana, minha indicação vai, sem dúvidas, para o restaurante Terroni (720 Queen St West), que tem o melhor da tradicional cozinha do sul da Itália. Lá tem pastas sempre frescas e a política de não substituições no cardápio, o que faz com que a comida seja sempre aquela que se espera, sem surpresas.

The Rex (194 Queen St W) é a melhor casa de jazz da cidade, além de ter uma comida canadense politicamente correta.

Temos ainda a culinária indiana (Sidhartha – 30 Eglinton Ave E at Yonge St ), a etiopiana (Nazareth- 969 Bloor Street West), a vegetariana (Fresh By Juice For Life – 894, Queen St . W), o melhor burrito (BigFat Burrito – 285 Augusta Ave), e quando sinto saudade da comida brasileira, vou ao Cajú (922 Queen St W).

Onde comprar

Adoro o Kensinton Market. Lá você encontra tudo o que procura! Tudo é artisticamente colorido, desde as frutas mais gostosas até presentes criativos (Blue Banana). Lá você encontra um dos melhores cafés (Moon Bean), todo tipo de alimentos orgânicos (Essence of life), padarias com deliciosos pães, queijarias, etc. O bom é que, por ser um conjunto de ruas interligadas, passa a ser um passeio interessante, e de repente você pode até escutar um maracatu, entre outros batuques.

Por que Toronto?

No dia 15 de outubro, me tornei uma cidadã canadense! Fiz esse texto pra expressar o que sinto, e o repasso para vocês.

“Há alguns anos atrás, eu vim para o Canadá por amor.
Aqui conheci pessoas maravilhosas, que me aceitaram sorridentes, apesar da barreira da língua.
Fui recebida por uma linda família!
Fiz amigos permanentes e constantes.
Reencontrei amigos de outras vidas, e do Rio de Janeiro, minha amada cidade natal.
Aqui, me deliciei em conviver com as diferenças e diversidades, de uma pátria multicultural, sem preconceitos.
Com o apoio do país, gravei meu primeiro CD, resultado de toda uma existência musical.
Abri minha mente.
Expandi meus sensores.
Somei com grandes músicos e amigos.
Formei minha ‘família espiritual’.

E agora, com satisfação, estou virando oficialmente canadense!
Com o orgulho de ser brasileira (lugar que amo e sempre amarei) posso dizer sem demagogia:
Por amor eu vim.
E por amor ficarei!  ;0)”

O essencial

A segurança e a liberdade de valores com responsabilidade, gerando a igualdade para todos que aqui vivem, o que faz a vida ficar mais leve.
Adoro as ciclovias e como a cidade se importa com a parte “green”, desde a coleta de lixo separada (organic, garbage e recycle) até os meios de transportes ecologicamente corretos. Sempre andei de bike pela cidade e há pouco tempo aderi à e-bike. Pensar no nosso planeta não é mais uma utopia, e sim uma realidade.

Uma roubada

O inverno.  E já que temos que passar por isso, não indico sair sem o kit inverno, que consiste em luvas e botas (com resistência de até -25 graus), casaco com capuz (de preferência forrado com penas de ganso, que te protegerá do frio). Ah, não esquecendo do bom humor, porque esse é mais que essencial! ;0)

Christian Pedersen é natural de Santos, São Paulo. No Brasil, trabalhou na gravadora Roadrunner Records, depois abriu um escritório de promoção e marketing para bandas e artistas, tendo clientes como a gravadora BMG, os selos Geléia Geral e Dubas. Christian mudou-se para Toronto em 2002, e virou cidadão canadense em 2007. Escreveu a coluna Conexão C no Brasil News em março de 2007 e, de maio a outubro de 2008, foi editor-interino do jornal. Do fim daquele ano, até outubro de 2010, foi editor e co-fundador do blog OiToronto.

5 Comentários

5 Comments

  1. Sil

    18/jul/2011 at 19:04

    Adorei as dicas, a experiencia e o texto…. bjos

  2. Silvana

    26/out/2010 at 22:14

    Obrigada Luanda pelas dicas, vou experimentar todas…

  3. livia

    26/out/2010 at 15:17

    adorei luanda, concordo com todas as dicas :)

  4. Julieta Jacob

    26/out/2010 at 07:57

    Vc tá muito linda nessa e-bike amarela! Parece até artista!! :P

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Experiência

Posts Populares

Topo