Siga-nos

OiCanadá

Experiência

Experiência de Intercâmbio: Danielle Zurk

Danielle tem 24 anos e fez intercâmbio em Toronto há mais de 1 ano. Ela compartilha um pouco da experiência de ter se aventurado no Canadá em busca de aperfeiçoamento do inglês.

Oi. Meu nome é Danielle Cruz e sou do Rio de Janeiro, apesar de morar em Barbacena, Minas Gerais, há mais de 6 anos. Há mais de um ano eu decidi me aventurar em um outro país para melhorar meu inglês.

Sou formada em Letras, e apesar de não trabalhar na minha área, sempre gostei de inglês e sei reconhecer a importância de ser fluente e ter conhecimentos mais específicos sobre a língua. O Canadá nunca foi sequer uma opção para mim, mas devido ao alto custo de estudar na Inglaterra e a impossibilidade de trabalhar nos EUA, minha agência aqui no Brasil me apontou o Canadá como uma opção de melhor custo-benefício e a oportunidade de trabalhar caso eu quisesse.

Foi quando eu optei por um curso de 6 meses de estudo + 6 meses de trabalho em Toronto, por estar perto de Nova Iorque, que eu sempre quis conhecer. Mas, devido a uma prolongada demora na emissão do meu visto, acabaram me concedendo 7 meses de visto com a opção de estudar e trabalhar ao mesmo tempo e eu acabei optando apenas por estudar e me dedicar intensamente a essa experiência, o que me rendeu diversos prêmios de reconhecimento na escola, os famoso Achievement Awards. Eu posso dizer que aproveitei minha chance e dei o melhor de mim. Hoje meu inglês é 100% melhor.

A cidade de Toronto me surpreendeu por sua beleza, e como cheguei em pleno verão o calor não perdoou. A parte boa é que os ônibus possuem ar condicionado, o que facilita as coisas. Já nos primeiros dias de aula fiz amizades que duram até hoje, a maioria meninas brasileiras mais ou menos na minha idade. Nós éramos um grupo de seis. Bem grande, né?

Além das meninas, conheci muitas pessoas que levarei para a vida toda, e posso dizer que aprendi muito sobre diferentes culturas e costumes, e passei a entender e a ver com outros olhos o “diferente”. Fiz amigos de várias nacionalidades: coreanos, japoneses, poloneses, árabes, mexicanos e das nossas vizinhas Argentina e Venezuela.

Nos dois primeiros meses, o tempo nos permitiu aproveitar bastante as atividades ao ar livre, então fomos a lugares lindos, como o High Park, para conhecer a tão famosa Maple Leaf “desenhada” na grama, Toronto Island, de onde pude ver um dos pores-do-sol mais lindos da minha vida, o famoso Caribbean Carnival, absolutamente divertido, e diversões simples como ir à “praia”, que na verdade é um lago bem gelado em Woodbine Beach, piscinas públicas, que além de enormes são bem limpas e organizadas. Uma festa que no verão é um must go é a famosa Boat Party para os estudantes, onde um barco parte da baía e vai até o meio do Lago Ontário, com muita gente animada, músicas dançantes e um bom restaurante, com direito a observar a linda CN Tower e a cidade de Toronto com suas luzes acesas de longe. Uma das paisagens pela qual eu daria tudo para ver novamente.

No inverno eu me diverti mais saindo com os amigos à baladas e lugares fechados como barzinhos e festinhas nas casas dos outros estudantes. Uma lei rigorosa no Canadá é a da bebida. Você precisa comprovar ter 19 anos, ao menos em Toronto, para poder comprar bebidas ou entrar em baladas, e é expressamente proibido beber na rua. Às 2h todos os lugares param de vender bebidas alcoólicas e normalmente a maioria das festas duram no máximo até 3h ou 3h30 da manhã, afinal, para muitos, sem álcool, sem festa.

Ir para casa é super tranquilo, pois apesar do metrô não funcionar de madrugada, a maioria dos bondes (streetcars) são 24 horas, e linhas especiais de ônibus chamadas de Blue Night circulam passando por pontos estratégicos da cidade. Tem sempre muita gente circulando à noite, o que fazia eu me sentir super segura mesmo estando sozinha, pois as pessoas te respeitam.

Das melhores festas que fui, eu diria que as minhas preferidas foram na The Guvernment, onde as festas são temáticas, a preços baixos para estudantes, e duram até as 6h da manhã. Adorava também o fato de ter dois ou três ambientes com músicas diferentes.

Toronto tem baladas pra todos os gostos e muitas delas eu garantia passe livre chegando antes das 23h ou colocando o meu nome e os dos meus amigos na guest list dos websites das boates e festas. O que não me faltou por lá foi diversão, experiências divertidas e muita história pra contar.

Foi uma das melhores experiências da minha vida!

Continue lendo
Publicidade
Leia também...
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Experiência

Posts Populares

Topo