Siga-nos

OiCanadá

Experiência

Em busca da homestay ideal – Parte 2 – O castelo grego

[CAMILA TEIXEIRA CAPEL] …Depois de carregar duas malas pesadas debaixo de chuva, perder-me dentro do metrô e nas ruas, por quase duas horas, eu e a minha roommate, encontramos o nosso “lar”. Ficamos estáticas em frente à casa, pois iríamos morar temporariamente em um palácio Grego. (Leia antes a Parte 1 – Queijo Suíço)

Comemoramos igual a duas crianças quando ganham doces e já entramos na casa pensando: “Teremos sombra e água fresca.”.

Nesta nova casa tinham estudantes de várias partes do mundo: Rússia, Turquia, Espanha, México, Polônia, Equador e Brasil. A casa tinha três pisos, onze quartos, um banheiro com hidromassagem, três cozinhas, duas salas com televisões grandes e um quintal de dar inveja a qualquer um. O luxo era tanto que ficamos impressionadas.

Na primeira semana comemos feito duas pessoas que passaram quinze dias no deserto. Passamos horas conversando com a dona da casa e com os outros moradores. Aprendemos a fazer panquecas e o verdadeiro italian macarrone. Além disso, íamos quase todos os dias juntos para a escola, assim, praticávamos ainda mais o nosso inglês.

Camila em frente ao castelo grego

Camila em frente ao castelo grego

O luxo era tanto que nem nos atemos aos pequenos detalhes, que fizeram diferença. Como nem tudo pode ser perfeito, começamos a descobrir os pequenos problemas; pois passado uma semana a dona da casa cozinhou durante um mês os mesmos tipos de comida , espaguete com todas as combinações de molhos possíveis, além de carne de porco frita. Enfim, comemos massa durante um mês e fruta só vi a cor da banana, porque ela não comprava nenhum outro tipo.

Duas semanas depois que nos mudamos, a minha roommate foi embora e eu fiquei sozinha no quarto até o final do mês. Logo, o quarto que era todo limpinho, arrumadinho, passou a ficar sujinho e descuidado. A solidão me desesperou e chorei durante alguns dias. Passado o sufoco sentimental, me “aliei” a uma brasileira que também estava procurando um quarto e assim começamos a nossa busca estilo James Bond 007.

Encontrar um quarto não é uma tarefa muito fácil quando se tem um inglês mequetrefe, como o meu, e pouco dinheiro; porém posso garantir à vocês que a minha sorte resolveu me dar uma mãozinha.

No próximo texto conto como fizemos para encontrar nossa nova casa.

Aguardem!

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Experiência

Posts Populares

Topo