Siga-nos

OiCanadá

Cultura

10 dicas quentes pra enfrentar o frio

Com a temperatura caindo mais que calça jeans reveladora da moda sagging, é hora de pensar bem antes de sair fazendo estripulias nestas terras canadenses. As dicas valem pra quem já está aqui com endereço certinho e também pra quem é está só turistando ou vai imigrar. Então vamos às 10!

1 – O segredo número 1 é não miserar na hora de comprar pelo menos um bom casaco e um bom par de botas. Em todo o resto você pode economizar. Mas nestes itens, o crime simplesmente não compensa. Meu segredo de ouro é ir a uma boa loja (Bay ou MEC, por exemplo) e verificar o que as etiquetas prometem em relação à temperatura e capacidade de repelir água. Sim, neve é água pura. E se você bobear vai ficar encharcado e congelar que nem picolé em dois tempos. Portanto, bota tem que ser impermeável e com solado que ajude a não escorregar. Invista!

2 – O uniforme completo é bota com meia legal. Vale uma legging por debaixo da calça, ou um ceroulão (long John). Depois, o negócio é brincar de cebola: uma camiseta de manga comprida, uma blusa de manga comprida, uma jaqueta/blaser e depois o casacão que custou os olhos da cara e que vai te proteger do vento e dos molhados. Luva boa também é a que não molha, tá? Aquela luva de lã que você usou num inverno em Floripa ou São Paulo não vai segurar a onda. E não se esqueça da touquinha e do cachecol. Dependendo da situação e da pessoa, balaclava (máscara de esqui) também é bom.

3 – Como já deu pra perceber, ficar na moda e todo fofolete não é exatamente uma prioridade no inverno. Mesmo assim, você logo descobre que dá pra esbanjar charme nesta estação. Mas, na dúvida, ignore o espelho e parta pro conforto quentinho.

4 – Quando chegar ao seu destino, fique ligadão porque, de novo, neve é água. Isto quer dizer que a neve que está lá no bico da sua bota vai derreter assim que você entrar no quentinho do aquecimento. E isso vale pra tudo: casaco, luva, mochila, às vezes até a calça. Coloque os troços todos perto de uma saída de ar quente. Tem gente que tem um negócio até pra esquentar/secar a bota por dentro.

5 – Outra coisa é que a neve quando cai não escolhe lugar. Isto quer dizer que bolsa com zíper aberto vai virar depósito de água. E o mesmo vale para bolsos e parkas. Aquele chapeuzinho dependurado vira um balde se você bobear.

6 – Não é à toa que todo mundo aqui anda carregando um copo de café, chá ou chocolate quente. Caia mesmo de boca, porque faz a diferença tanto na mão quanto por dentro – até na alma. A outra coisa é que todo mundo calcula pra se expor pouco ao frio (em especial o vento!). Pense um pouco no seu trajeto antes de sair andando. E pense também no tempo de espera de um ônibus, por exemplo, porque o bicho pode pegar.

7 – Não deixe de colocar no bolso um monte de lenço de papel. Todo nariz (mesmo o da mais princesa de todas as princesas) tem micropelinhos lá dentro que, em condições normais, evitam que o nariz escorra. Só que no frio brabo, os pelinhos congelam e ficam inúteis. E você, sem sentir, sem perceber, fica com o nariz escorrendo. Um vexame. A dica, então, é conferir de quando em quando, usando o seu lencinho em ritmo de prevenção. A coisa é especialmente indicada pra quem tem barba ou bigode, hehehe.

8 – Todo cuidado é pouco andando pela cidade. Às vezes a calçada ou o asfalto parece que está só molhado, mas ao pisar você descobre que aquele visual wet é na verdade uma fina caminha de gelo que pode terminar em uma queda e tanto. Se estiver com muita aflição, compre umas garrinhas no Canadian Tire, por exemplo. Você encaixa/amarra o troço na sola do sapato e ganha tração instantânea.

9 – Frost bite é coisa séria. As pontas do corpo – nariz, orelha, dedos das mãos e dos pés – sofrem demais com a exposição ao frio. Seja gentil com estas partes do corpo. Use mesmo a luva, o gorro, uma boa bota com uma boa meia. E se começar a sentir dor nas áreas, aqueça-as com o próprio bafo ou com água morna, o vento quente do aquecimento. As células da pele têm líquido por dentro e a dor é porque esse líquido está congelado. Por isso também, não esfregue as mãos pra esquentar, porque as células podem simplesmente arrebentar (é verdade;).

10 – O mais importante, porém, é que, apesar de tudo, a neve e o frio são verdadeiros parques de diversão! Nada se compara ao barulho delicioso de pisar na neve fofa. O silêncio indescritível de um parque coberto de neve. A diversão de aprender a esquiar ou patinar (ou mesmo de ficar só espiando as acrobacias dos outros). O jogo de hóquei. O tobogganing morro abaixo. Um passeio de charrete com cobertor. Uma aventura num trenó puxado por cães. Um passeio a pé pra ver as casas iluminadas pro Natal e cobertas de neve. Fazer seu primeiro boneco de neve. Andar com os snowshoes se achando o máximo. Ficar no bate-papo na frente da lareira… O inverno canadense, minha gente, é tudo de bom e mais um pouco. Abrace e ame o bichinho que ele é lindo demais. E sinta-se como se estivesse dentro de um cartão postal vivo!


Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em: Cultura

Receba as novidades do blog por email

Digite seus dados abaixo para assinar nosso boletim e receber todas as novidades do blog em sua caixa postal. É de graça e você pode se descadastrar a qualquer momento.
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Posts Populares

Topo